PSB pede retirada da urgência no caso do projeto que cria a nova estatal gaúcha, a EGR

A dura posição dos empresários gaúchos contra os pontos centrais do Pacotarso II, acabou levando um dos Partidos da base aliada, o PSB, que tem três deputados, a pedir que o governo do qual faz parte, retire a urgência em relação a um dos projetos, justamente o que trata da criação da nova estatal, a EGR, a Empresa Gaúcha de Rodovias.

. O PSB votará contra o projeto, caso Tarso Genro insista.

. A oposição, com 23 votos, mais os 3 do PSB e provavelmente os 7 do PDT (o PDT também tem sérias restrições ao projeto) decretarão a derrota do projeto.

- O PSB seguiu a liderança do secretário de Infraestrutura e Logística, a quem ficaria subordinada a EGR. Ele alegou que não foi consultado e é contra o projeto. A posição do secretário gerou desconforto ao próprio governo, que demonstrou falta de unidade interna. Beto Albuquerque admite a reestatização das estradas pedagiadas, mas sob controle do Daer. O que se sabe é que o secretário preferiria fazer nova licitação, em novos termos, para manter o modelo de concessão privada, embora com novos investimentos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Não se iluda
Isto é típico dos deputados do PSB.
Na discussão, jogo para a torcida, são do contra, mas na hora do valer mesmo, que é a votação, estarão alinhadissimos com o governo

Anônimo disse...

Que abram o olho, hoje fazem parte amanhã serão oposição considerando o dominio provável dos ptistas.

Luiz disse...

desconfio que estes deputados estão sendo comprados pelas concessionárias para complicar o plano do governo de reduzir as tarifas pela metade