Ford vai fechar 160 concessionárias no Brasil

A decisão da Ford de deixar de produzir carros no Brasil e passar a ser apenas importadora de modelos premium, anunciada em janeiro, vai despejar no mercado ao menos 160 concessionárias que fecharão as portas ou vão tentar migrar para outras marcas. As informações são do JC. 

CLIQUE AQUI 

10 comentários:

Anônimo disse...

Bolsonaro mandou a Ford embora.

Anônimo disse...

Quem vai pagar PREMIUM por carros bomba, bixados??? É muita cara de pau né....

Anônimo disse...

Eta desgoverno do Bozo!!! Como o Brasil vai sobreviver até o final de 2022?

Anônimo disse...

É a chance da CAOA Cherry deslanchar, tem bons carros com preços competitivos mas pouquíssimas concessionárias.

Anônimo disse...

Quem é o idiota que compra um Territory chinês por 200 mil$.
Lá na China o mesmo carro só quê elétrico custa 130mil$.

Anônimo disse...

Ford não vai fechar concessionária nenhuma. As conccessionárias não são da Frod e tem milhões de carros Ford que precisam de assistência. Provavelmente vão trabalhar com outras marcas além da Ford.

Anônimo disse...

Mercedes já fechou fabrica agora modelos serão todos importados, Audi fechou produção de veículos no Brasil, Ford também, próxima deverá ser BMW , sómente com carros importados, país voltará ao tempo das carroças, pois com mercado fehcado GM e FIAT e VW irão dividir o mercado e subir os preços, pois os importados serão proíbitivos.

Anônimo disse...

Com as campanhas mundiais contra seu uso , pode-se dizer que o prazo de validade do automóvel já começou a sua contagem regressiva. E faz tempo.

Políticos ou "ativistas" em geral vão sentir falta dos impostos e dos empregos que geram.

Li, recentemente, que, virou moda no mundo, reduzir artificialmente, as faixas de rolamento das ruas pra desestimular o uso do automóvel.

Anônimo disse...

Aproveite e fuja para a Venezuela, enquanto ainda há tempo.
Deixe que nós arrumamos a bagunça que a esquerda fez e segue tentando fazer no Brasil

Anônimo disse...

Quem mandou os picaretas embora foi o BIGODUDO de fala mansa.
Os baianos concederam toda a sorte de atrativos fiscais para que a empresa se instalasse naquele Estado.
Findo o prazo das regalias e subsídios, que ofuscavam a incompetência da gestão, duramente fustigada pela concorrência asiática, os chefões do exterior decidiram ir embora, simples assim.

Mas, como de costume, a IMBECILIDADE entra em campo, tentando cavar uma falta contra nosso PR Bolsonaro.

Deixe de ser INIMIGO do Brasil, criatura.