Justiça Federal manda prender dois manifestantes que protestaram contra o ministro Alexandre de Moraes

 A Justiça Federal decretou a prisão preventiva de Antônio Carlos Bronzeri e Jurandir Pereira Alencar, que participaram de uma manifestação em frente à casa do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, no dia 2 de maio. 

Os dois manifestantes não foram presos por causa da Lei Eleitoral, mas estão confinados em casa até quarta-feira da semana que vem, quando cumprirão prisão preventiva por 30 dias.

Bronzeri e Jurandir  respondem pelos crimes de ameaça, injúria e difamação em prisão domiciliar

18 comentários:

LUCIANO disse...

INCRÍVEL, STF SOLTA TRAFICANTE E PRENDE MANIFESTANTE...QUE BARBARUIDADE

Anônimo disse...

Ministrinhos autoritários e incomPTentes!

Anônimo disse...

Se a lei eleitoral proíbe prisão, também não pode cumprir prisão domiciliar nesse período. Ops, esqueci que estamos no Brasil do STF ditador que descumpre a Constituição todos os dias.

Anônimo disse...




AQUI OS COMUNISTAS NÃO TEM VEZ!!!



QUE BOM QUE AQUI NÃO É CUBA, NEM CORÉIA DO NORTE E NEM VENEZUELA!!


Anônimo disse...

Errado Políbio...
Não foi a "Justiça" que mandou prender os manifestantes!
Foi um Juiz de carne e osso, como todo mundo.
As decorrências desse tipo de erro de abordagem ou percepção são enormes e cruciais.

Anônimo disse...



Não se pode mais protestar, ou melhor, só os Antifas ou Black Lives Matter, esses podem quebrar tudo e até matar que fica tudo bem?

Anônimo disse...

É inacreditável a postura da Justiça, o STF solta traficantes e corruptos, mas prende jornalistas e manifestantes, obviamente de viés direitista, vivemos um "atentado a liberdade"!!!

Iara Mãe D'água disse...

Políbio, os manifestantes não falaram a verdade?

Anônimo disse...

Prendem cidadãos comuns e soltam mega traficantes, esse é o Brasil que não queremos.Deus tenha Misericordia deste país. Manifestação democrática só dos Antifas e da turma Vermelha queimadoras de Pneus em vias Públicas e que cumprem a pauta do Foro de São Paulo?

Fredoliveira disse...

Quem sabe vamos ler a notícia que o STF voltou a deter o traficante que fugiu. Serão bom. Cargo público faz do que as pessoas fiquem sujeito a críticas. Para mim o STF pisou na bola mais uma vez . O desgaste da instituição só aumenta

Anônimo disse...

.
"" Não foi a "Justiça" que mandou prender os manifestantes!
Foi um Juiz de carne e osso, como todo mundo. ""
.
pois eu, CADA VEZ MAIS,
MORRO DE MEDO dos 'de carne e osso' da justilssa tupiniquim!
eu mi-si-urino
e si-mi-obro todim!

ganhatudo disse...

Prisões políticas.
Só por que a suposta vítima é ministro do STF.
Trata-se de crimes que pela pena prevista e pelas penas normalmente aplicadas em caso de condenação para os referidos tipos penais não resultam em recolhimento à prisão.
Aos amigos os favores da lei.
Aos inimigos os rigores da lei.
= discriminação.

Chico Vilis disse...

DITADURA
Ruy Barbosa cheio de razão.
A vidente acertou mais uma vez.
A jogadora de búzios outra vez acertou.
Será que a leitora de cartas acertará?

Anônimo disse...


Será que esse juiz tem coragem de dizer pros filhos e pais dele que condenou 02 cidadãos a 30 dias de detenção por que estavam protestando contra um ministro do STF?

Anônimo disse...

Quando militantes esquerdistas atiraram tinta vermelha na parede do apartamento de uma ministra do STF ninguém foi preso. Ah, com esses não dá nada...

Anônimo disse...

TEEMER, QUEM SUJA, LIMPA!!!!
==========================

TEMER É CULPADO, FOI QUEM BOTOU O "IMORALES"

TEMER SÓ COMETEU ESTA BOBAGEM MAS QUE VALEU POR MUITAS.

MICHEL, VE SE LIMPA ESSA CAGADA E TIRA O CARA DE LÁ!!

TÁ SUJANDO A TUA REPUTAÇÃO

O QUE FIZESTE COM AS MÃOS ESSE IMORALES ESTA DESMANCHANDO E MANCHANDO DUA MEMÓRIA!!

Anônimo disse...

É o ATO INSTITUCIONAL-06. Filhote do AI-5. Obra de Toffoli e Moraes, que reintroduziram a CENSURA no Brasil.

Polibio e Manucomunista contra o 45 disse...

O STF que solta corruptos, traficantes, deixa prescrever crimes não aguenta manifestações... Pior é o magistrado que, sem brio, envergonha a justiça