Governo federal faz campanha "#O BrasilNãoPodeParar

O editor, há uma semana postou o card ao lado.


O presidente Jair Bolsonaro está divulgando um vídeo como peça de propaganda e mobilização contra o isolamento social, estimulando que as pessoas saiam às ruas e voltem ao trabalho.

a peça publicitária foi distribuída, em forma de teste, para as redes bolsonaristas. Nela, há afirmações como: "O Brasil não pode parar".

A campanha bolsonarista contra o isolamento social está sendo divulgada na página da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência.

13 comentários:

Anônimo disse...

Infelizmente este predidente está com os dias contados, ele não consegue fechar a boca e deixar de vomitar incoerencias, muito triste por ter dado meu voto a ele.

Joel Robinson disse...

Isso façamos como o prefeito arrependido de Milão; Milão não pode parar...e deu no que deu.

Anônimo disse...


#WilliamBonnerLixo

Anônimo disse...

Ninguém morre mais de dengue, zika e chikungunya?

Anônimo disse...

Ninguém morre mais de dengue, zika e chikungunya?

Anônimo disse...

Joel Robson qual o clima de Milão entre novembro de 2019 até esta data?

Anônimo disse...

Os funcionários públicos estão contra a volta ao trabalho. Porque sempre ganharam sem trabalhar..... Não querem sair de seus condomínios de luxo, com a geladeira cheia, e pedindo comida pelos aplicativos....
Bando de parasitas.....

Anônimo disse...

A campanha é correta: não se pode querer resolver um problema criando um outro MUITO maior.

Anônimo disse...

Brazília anuncia que os escravos não podem parar de trabalhar para sustentar a corte.

Nem sob as 10 pestes.

Anônimo disse...

O aposentado na categoria de máximo salário de carreira Joel Robinson, fez seu comentário
com uma debochadinha básica e muito "patriota" escondendo sua risadinha"entre-dentes", dando assim sua enorme contribuição como "grande" PHd com a tese "A importância de um ASPONE em infectologia!

Anônimo disse...

Pastor que chamou coronavírus de “histeria coletiva” morre com a doença nos EUA:

​27 março, 2020 1:38 pm
Do Uol

Um pastor e músico norte-americano que chamou o novo coronavírus de “histeria coletiva” foi uma das vítimas de covid-19 nos Estados Unidos. Segundo a ABC, ele morreu devido a complicações da doença anteontem, na Carolina do Norte.

Landon Spradlin, de 66 anos, da Virgínia, acreditava que a covid-19 não era tão perigosa quanto está sendo noticiada pela mídia e que os veículos usavam a doença para atacar o presidente Donald Trump.

No caminho de volta para casa, no dia 17, após uma missão ao lado da mulher, Jean, Landon passou mal e foi levado para o hospital Atrium Cabarrus, em Concord, onde foi diagnosticado com pneumonia nos dois pulmões. Ele foi submetido a exames, que deram positivo para o coronavírus. As condições de Landon pioraram: no dia seguinte ele foi sedado, colocado em um respirador e durante a internação teve de ser submetido à hemodiálise. (…)

Anônimo disse...

Fascistas genocidas! Os mortos pesarão sobre seus ombros no inferno!

Iguinácio disse...

Carlos Moisés
Bem vindo à racionalidade.
Parabéns!
Pode-se sugerir para evitar proibições e propor recomendações. Campanhas sobre assuntos de saúde são sempre bem vindas.
Continue com os saudáveis programas de equipar hospitais, aproveite a oportunidade.
Quanto a você, deixe de ser "sanpaku" e faça o desejo da esmagadora maioria do povo catarinense, a aproximação com o Bolsonaro.