General Azevedo e Silva será o novo ministro da Defesa

O general Fernando Azevedo e Silva será o novo ministro da Defesa.

O anúncio acaba de ser feito por Jair Bolsonaro.

O general é assessor militar do presidente do STF, Dias Toffoli. Até julho, ele foi chefe do Estado Maior do Exército. É homem do comandante do Exército, Villas Bôas, que o indicou a Toffoli.

A ida de Azevedo e Silva para a assessoria de Dias Toffoli foi surpreendente, porque nunca, antes, um general ocupou posto ali.

8 comentários:

Anônimo disse...

Eu pensei que seria alguém da marinha.

Emmanuel Carlos disse...

É ... esse negócio está muito esquisito ...

Anônimo disse...

esse é o Brasil..

a pasta ligada à Defesa, ou seja, diretamente ligada às FFAA, nunca havia sido comandada por alguém ligado, de fato, à area...

e ficamos espantados que o obvio agora aconteça...

Anônimo disse...

Ótimo. 👍 ele garantiu a eleição de bolsonaro

Anônimo disse...

Sera que esse aí também está implicado em alguma ilegalidade?? ? O Mandetta indicado para saúde está respondendo processo por lesar o erário ( contratou e pagou por serviço não realizado ) . O LEVY não precisa nem falar da ficha de antecedentes. .e esse aí? Terá algum esqueleto no armário também ? Não é possível que só o MORO e o astronauta sejam técnicos limpos nesse país. Na área da saúde, pessoalmente, conheço centenas.

Anônimo disse...

NÃO SERIA O MESMO CASO DO JOAQUIM LEVY

Anônimo disse...

NÃO SERIA O MESMO CASO DO JOAQUIM LEVY

Pedro Amaro Ramos machado disse...

Gente, o que se sabe é que Joaquim Levy não possui processo acusatório; não o possuindo, acredito ser injusto julgá-lo como um Ficha suja. Sua influência foi somente em questões técnicas.