Mais de uma centena de promotores gaúchos lideram manifesto contra "garantismo e bandidolatria"

Usando as redes sociais, um grupo de 145 promotores de Justiça — 100 deles do Rio Grande do Sul —, nove advogados e um juiz lançou esta semana um manifesto que exige maior rigor nas penas impostas a criminosos e criticam o que chamam de "garantismo e bandidolatria" no sistema jurídico e nos cursos de Direito.

Ao jornal Zero Hora de hoje, o promotor com atuação na Vara do Júri, em Porto Alegre, Eugênio Paes Amorim, um dos que assinaram o manifesto, explicou:

— Foi uma iniciativa que partiu de nossos grupos de discussão no WhatsApp a partir do caos que se está construindo no sistema jurídico brasileiro. Quando se fala em garantias de direitos, é uma enganação. Estão é em busca de não punir quem comete crimes. 

Ele é um dos idealizadores do manifesto intitulado: "Você tem sido enganado!".

Para o promotor da Justiça Militar gaúcha, Luiz Eduardo de Oliveira Azevedo, é uma questão ideológica imposta pela esquerda, que precisa ser modificada.

CLIQUE AQUI para ler o manifesto.

19 comentários:

Anônimo disse...

O povo não irá viver preso em suas casas e com medo, já está. Os policiais já vivem essa realidade há muitos anos. Agora, com a nova lei, o problema, antes ignorado pelo judiciário e MP, bateu na porta dos mesmos. Triste a demora em perceber o caos, mas antes tarde do que nunca. O estado de leis que está aí não serve ao cidadão que trabalha e paga impostos e por consequência o salário destes. Mudar é preciso. Pedro Mass

Unknown disse...

Um exemplo emblemático foi o do assessor do ex-Secretário de Justiça de Tarso(Airton Michels) que era o coordenador da bandidagem no Rio Grande do Sul!!!
Lembram ou já esqueceram???

Unknown disse...

Mais um fruto do populismo comunista bolivariano, no Brasil!!!
Tem que propor uma lei que puna a apologia ao comunismo como crime!!!
O comunismo matou mais que o nazismo!!!
Basta deste Genocídio Social a que estamos submetidos!!!

Anônimo disse...

Onde eu assino ??!!

Anônimo disse...

Parabéns aos promotores cientes e conscientes de suas responsabilidades.
Creio que começamos a verdadeira revolução. Chega de medo de dizer a verdade, medo de combater o coitadismo, o vitimismo. Chega de menosprezar o mérito, de desfazer das pessoas de bem. A Lava jato teve o mérito de colocar em evidência as mazelas do Brasil e provar que é possível combater o crime. Pelo país inteiro as Polícias e a Justiça estão trabalhando.

Anônimo disse...

Eles estão se dirigindo aos petralhas bolivarianos que defendem os bandidos, né?

Anônimo disse...

ORA, acabar com o negócio da OAB, não tem sentido!

Acabar com demônio é acabar com Igrejas, padres e pastores.
Acabar com o crime para os advogados é perda de renda, isto em País Cartorial é muito complicado.


Anônimo disse...

Ainda bem que o Brasil está acordando de seu sono em berço esplêndido.

Anônimo disse...

Cadê a revogação do Estatuto do Desarmamento?Cadê a Lei da Maioridade penal para menores criminosos.Menir infrator é só aquele que quebra telha atrás de Quadrados, balões e pipas ou furta jaboticabas na casa dos vizinhos.Traficantes, estupradores, ladrões armados, Furtos ou roubos de Carros são menores criminosos,

Anônimo disse...

Louvável atitude e protagonismo
Ao menos alguém saiu da zona de conforto e se propôs a mudar o status quo.
Parabéns, promotor Eugênio Paes Amorim !

Anônimo disse...

A fascistada qr manchete e protagonismo. funcionário público tem a trabalhar quietinho!

Anônimo disse...

A fascistada qr manchete e protagonismo. funcionário público tem a trabalhar quietinho!

Anônimo disse...

E o fim do estatuto do desarmamento quando será?

Anônimo disse...

Claaaaaaro!!!! Garantia dos direitos do Manos.

Anônimo disse...

LULA MOVIMENTOU 52 MILHOES DE SUAS CONTAS SIM A FORTUNA DE 52 MILHOES. LEIAM NO BLOG IMPRENSA VIVA

Anônimo disse...

BRAVÍSSIMO !!!

Aos poucos estamos saindo do "transe" onde estávamos e reassumindo as responsabilidades que temos com esta nação...

BRAVÍSSIMO !!!!

Anônimo disse...

tEM QUE FAZER UMA lAVA jATO NO MP E JUDICIÁRIO

Anônimo disse...

Pau neles promotores...

Anônimo disse...

PUTZ, o assessor de segurança no tempo do tarso, só foi comer um churrasco na casa do traficante, e tbm recebia um troco para dar segurança (para o traficante) Fazia o melhor que podia. Mas deve ter ficado tomando umas que outras e o protegido morreu...morreu...