Chamado de "gangue virtual", MBL avisa que vai processar Veja

Em matéria de capa de sua última edição, a revista Veja cita o Movimento Brasil Livre – MBL como “gangue virtual” do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), ao abordar o tema “como ativistas e candidatos de direita e esquerda se organizam para hostilizar e intimidar seus críticos nas redes sociais – e o impacto que eles podem ter em 2018”. Em resposta ao conteúdo publicado, a organização declarou, por meio de sua fan page, que irá processar o veículo da Editora Abril.

A informação é do portal Comunique-se. Leia tudo:

“A revista Veja passou de todos os limites! Agora, militar em prol de suas ideias na internet, segundos eles, é sinônimo de ser uma gangue. Iremos processar todos que nos ofenderem dessa maneira”, informou o movimento.

Além de Doria, a reportagem em questão traz na capa o ex-presidente Lula (PT) e o deputado federal pelo Rio de Janeiro Jair Bolsonaro (que está em vias de trocar o PSC pelo PEN). O conteúdo fala sobre como os seguidores e fãs destes políticos utilizam as redes sociais para intimidar e difamar quem os critica.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

19 comentários:

Anônimo disse...

A Veja é a Gang escrita e virtualmente perdeu o rumo. Se não fossem os anúncios das estatais tipo BB, Petrobras e caixa já teria falido.

Joel

Anônimo disse...

Acredito que a Veja pisou feio na bola, se eles tem certeza e prova vai ter apresentá -las.

Anônimo disse...

a revista ainda enlameia a imagem do Doria e do Bolsonaro ao coloca-los numa mesma capa com o condenado petista...

Anônimo disse...

É mesmo um absurdo a conotação da revista, querendo nivelar Bolsonaro e Doria a Lula. Acompanho MBL desde o início e admiro o trabalho sério que eles fazem em prol do Brasil e do combate à corrupção, denunciando diariamente as falcatruas e crimes dos corruptos. Tanto é verdade que o reconhecimento veio nas urnas com a eleição de alguns membros só movimento. A Veja ao contrário destes já não é a mesma.

Anônimo disse...

É isso e mais um pouco, quase uma milícia!

Anônimo disse...

Quem ainda lê a veja? Depois que assumiu um tal de Petry, laeguei de mão isto que virou um pasquin.

Anônimo disse...

A VEJA, ASSIM, COMO JANOT, AMBOS DO IMPÉRIO DO MAL - COMUNISTAS - QUEREM ILUDIR O POVO, NIVELANDO OU QUERENDO NIVELAR LULA E O PT COM DÓRIA OU COM BOLSONARO; JANOT JÁ TENTOU FAZER COM TEMER E COM AÉCIO, TIRANDO LULADRÃO FORA! PRECISAMOS DE BOLSONARO JÁ. OU INTERVENÇÃO DAS FFAAS JÁ!

Anônimo disse...

Não há nenhuma dúvida.

A Veja, depois que o passaralho passou em sua redação e o seu editor chefe André Petralha assumiu, escancarou seu compromisso de defender a candidatura de Marina da Selva. A capa da Veja já mostra a guerra que a editora vai fazer em favor dos desígnios dos donos do mundo e chefes da NOM, tudo em prol de uma candidata globalista como Marina E.T.

Anônimo disse...

Luladrão, dos dossiês falsos, difamador dos que "ousam" criticá-lo, sempre acusando "eles", plantou vento e enfureceu os pacatos brasileiros, ensinou-os a serem agressivos, e agora tem muitos críticos contra ele!!!

Aguenta, Luladrão. Afinal, foste tu quem começou, e repetiu, e agrediu todo mundo, roubou todo mundo, e ainda rouba!!!!

MORRA LULADRÃO, seboso fedido, assassino de inocentes bebês, que nasceram em famílias pobres!!

Luladrão, assassino genocida, tu TENS QUE SER LINCHADO e DEGOLADO!!

CADEIA É MUITO POUCO PRA BANDIDO COMO TU, que te protegerá dos pacatos e enfurecidos brasileiros!!!

Anônimo disse...

Já cancelei minha assinatura da Veja. Sustentar revistinha esquerdista não dá!

Anônimo disse...

Detecta mortadela

Anônimo disse...

Falou tudo meu. Oh revista tendenciosa.

Anônimo disse...

A quem a Veja quer proteger???? Tentando inutilmente nivelar Doria é Bolsonaro com LULADRAO. Acorda Veja!!! Acha que o povo brasileiro é troca!!!??? Não caímos no golpe redebobo Janot, portanto faça uma capa mais criatividade e inteligente se quiser manter como veículo de comunicação.

Anônimo disse...

A quem a Veja quer proteger???? Tentando inutilmente nivelar Doria é Bolsonaro com LULADRAO. Acorda Veja!!! Acha que o povo brasileiro é troca!!!??? Não caímos no golpe redebobo Janot, portanto faça uma capa mais criatividade e inteligente se quiser manter como veículo de comunicação.

Anônimo disse...

Depois que a Veja foi assumida por esquedopatas ficou nesta merda, fazendo coisas absurdas como essa, colocar o Doria e o Bolsonaro ao lado de um criminoso condenado como o Luladrão! Eu mesmo só acessava a Veja virtual por causa do Augusto Nunes, do Felipe Moura Brasil e outros, mas depois que a Joice Hasselmann foi embora, eu larguei de vez!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Deixei de assinar a Veja, quando André Petralha assumiu e começou a estragar a revista, tentando nivelar Bolsonaro a Lula, mas vão criar vergonha na cara. A Veja deveria assumir de vez que foi o principal veículo de comunicação, e que na época praticamente lançou o então Capitão Bolsonaro na política. Querendo lançar mais lenha na fogueira contra o Exército, publicou reportagem mentirosas que praticamente lançaram Bolsonaro para a vida pública.

Anônimo disse...

Escandalosa MP de Temer elimina 100% dos juros sobre dívidas dos latifúndios, que devem quase U$ 1 tri à União:

02 de agosto de 2017 - Viomundo

Os jornais e a Globo noticiaram, mas não protestaram. Afinal, tanto a Folha quanto o Estadão tem um pé no latifúndio.

A Folha, aliás, teve ligações umbilicais com a granja do ‘seo’ Frias. Isso mesmo, a venda de ovos sustentou a Folha e o jornal turbinou as galinhas do barão da mídia.

Já a Globo, além de fazer parte da associação do agronegócio, tirou proveito do mesmo perdão de dívidas concedido agora aos ruralistas.

Veja aqui como a Globo obteve um desconto superior a R$ 1 bi de sua dívida.

Os termos do perdão de Temer aos latifundiários foram escandalosos: redução de 25% nas multas e de 100% nos juros!

É um escárnio, num momento em que o mesmo governo retira direitos dos trabalhadores:

Governo publica medida provisória que alivia dívidas previdenciárias de ruralistas

Texto também diminui a alíquota atualmente paga para o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural. Medida é uma reivindicação da bancada ruralista

Por G1, Brasília

O governo publicou no “Diário Oficial da União” desta terça-feira (1º) uma medida provisória para aliviar dívidas previdenciárias de produtores rurais. O texto também reduz a alíquota paga pelos produtores ao Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural).

O fundo é usado para auxiliar no custeio da aposentadoria dos trabalhadores rurais, subsidiado pela União. Atualmente, o valor da contribuição do produtor é de 2,1% (2% da receita bruta com a comercialização dos produtos mais 0,1%, também da receita com os produtos, para financiar casos de acidente de trabalho).

Com a medida provisória, o valor total vai para 1,3% (1,2% mais 0,1%).

Além disso, produtores com atraso no pagamento das contribuições previdenciárias poderão quitar as dívidas com descontos nas multas e de forma parcelada (veja no final desta reportagem as condições de pagamento).

A medida provisória do Funrural vinha sendo uma reivindicação da bancada ruralista desde abril, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu como constitucional o pagamento das contribuições previdenciárias.

Produtores rurais e associações que representam a categoria contestavam a contribuição na Justiça. Por isso, muitos deles interromperam ou atrasaram os pagamentos ao fundo. Diante da decisão do STF, a bancada ruralista passou a negociar com o governo uma medida provisória para redefinir as contribuições previdenciárias rurais. (...)

PS: Não esquece traíra/PMDB/PSDB/PP cada centavo perdoado para a elite e para segurar o rombo continua tirando direito dos trouxas, digo, dos trabalhadores, alguém tem de pagar a conta.

Anônimo disse...

MBL PEDE QUE DINHEIRO 'PARA O IMPEACHMENT' VÁ PARA A CONTA DE KATAGUIRI:

O Movimento Brasil Livre, grupo golpista que organiza protestos anti Dilma, está pedindo dinheiro para quem deseja “contribuir para o impeachment”; mas com um detalhe: a doação deve ser depositada na conta de Kim Kataguiri, um dos "líderes" do grupo.

10 DE DEZEMBRO DE 2015

247 - O Movimento Brasil Livre, grupo golpista que organiza protestos anti Dilma, está pedindo dinheiro para quem deseja “contribuir para o impeachment”. Mas com um detalhe: a doação deve ser depositada na conta de Kim Kataguiri, um dos "líderes" do grupo.

Como bem questionou o Diário do Centro do Mundo, "o MBL não tem CNPJ?".

PS: Se o MBL não tem CNPJ como vai processar?