Paim diz que alíquota de 14% ameniza, mas não resolve déficit de R$ 650 milhões anuais na Previdência

Um dia  depois da Câmara de Vereadores ter aprovado o projeto que eleva de 11 para 14% a alíquota de contribuição dos servidores para o Departamento Municipal de Previdência (Previmpa), o prefeito em exercício de Porto Alegre, Gustavo Paim, disse que o aumento busca amenizar o aporte do Executivo para sanar o rombo previdenciário:

- Esperamos arrecadar R$ 30 milhões a mais por ano. Em 2016 o deficit na Previdência chegou a R$ 650 milhões. Além disto, um estudo técnico do Executivo projeta que a dívida possa chegar a R$ 1,7 bilhão caso o nível de arrecadação se mantenha.

As declarações de Gustavo Paim foram feitas na Rádio Guaíba.

O aumento da alíquota não resolve o déficit, o que significa que a prefeitura terá que buscar outras alternativas.


O vice-prefeito avisou que a gestão reconhece a importância do funcionalismo, embora considere que o cidadão é a prioridade:

- Ele (municipário) é um grande parceiro, mas o grande parceiro da administração é o cidadão.