Conheça a íntegra do relatório que serviu de base para a prisão do ex-presidente da Petrobrás

Val (ao lado), a ex-amante, de férias na Croácia, disse no seu blog que não tem nada a ver com os malfeitos. Dilma, que nomeou Bendine, nem isto disse até agora.


CLIQUE AQUI para ler o relatório da Polícia Federal sobre a Operação Cobra. O documento foi usado pelo MPF do Paraná para pedir a prisão do ex-presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine.

Bendine já está no xadrez da PF em Curitiba.

Ele fará companhia a outros líderes do PT que estão presos na Lava Jato.

Até o momento, a ex-presidente Dilma Roussef não falou nada sobre a prisão do seu ex-auxiliar, homem da sua confiança, que ela nomeou sucessivamente para as presidências do BB e da Petrobrás.

Dilma é mais lenta do que a ex-amante de Bendine, Val Marchiori, que está na Croácia, mas que usou o seu blog para dizer que nunca foi beneficiada por ele. Val chegou a responder por negócios com o BB, mas o BB não é objeto da atual operação, o que significa que ela não corre risco de ir para a cadeia. Em 2013, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, Bendine teria facilitado a liberação de financiamento barato e com dinheiro do BNDES, à Torke Empreendimentos, empresa pertencente à socialite, empresária e amiga Val Marchiori, para a compra de caminhões. Parte dos recursos do empréstimo, no entanto, foi utilizado para comprar um Porsche Cayenne S avaliado em R$ 400 mil.