A reforma trabalhista é o começo do fim dos pelegos sindicais

A reforma trabalhista, que muda mais de cem pontos da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT), deve ser votada na terça pelo Senado (leia abaixo) após ter entrado em regime de urgência, conforme votação de ontem a noite. Entre as principais alterações propostas está a prevalência das negociações de alguns pontos entre patrões, empregados e sindicatos em relação ao que está escrito na lei – o que poderia fortalecer acordos coletivos – , mas, também, o polêmico fim da contribuição sindical obrigatória. O tema é bastante criticado pelas principais centrais, que afirmam que essa medida irá afetar a saúde financeira dos sindicatos, podendo enfraquecê-los.

O texto quer alterar a contribuição sindical e torná-la facultativa. Hoje, o pagamento, que equivale a um dia de trabalho, é obrigatório e vale tanto para os empregados sindicalizados quanto para os que não são associados às entidades de classe. 

A medida proposta na reforma visa acabar com os sindicatos de "fachada e pelegos". O País tem 17.082 sindicatos, enquanto a Argentina tem 100. Existe um da indústria naval no Macapá (no Amapá) e lá não tem mar. Há uma montanha de 3,6 bilhões de reais que é destinado aos sindicatos sem fiscalização do Tribunal de Contas da União.

A arrecadação desse dinheiro representa de 40% a 50% da receita de um sindicato de médio porte, mas pode representar até 80% da receita de um de pequeno porte.

CLIQUE AQUI para ler mais.

16 comentários:

Anônimo disse...

Tão bom e tão importante quanto dar um pé na bunda da mulher sapiens será acabar com o pixuleco da pelegada. Acabam as festas com o dinheiro do trabalhador.

Anônimo disse...

pmdb ensinou ao pt o caminho das pedras para a corrupção, pt já assumiu seus publicamente seus erros, se renova com ala jovem e segue em frete. pmdb não consegue pois é comandado por velhos caciques que não deixam o poder de forma alguma.

Anônimo disse...

E qual o retorno que esses Sindicatos dão a sociedade a não ser baderna e quebra-quebra do patrimônio público? Essa contribuição não deve ser obrigatória, ela deve ser espontânea do trabalhador. Hoje essa obrigatoriedade enriqueceu os Sindicatos e eles nada mais fazem pelo trabalhador e seus gestores, todos ricos. Ademais no meu contracheque quase não recebo mais nada, virou imposto de tudo quanto é jeito. O país se tornou muito caro para quem ainda quer trabalhar. É contribuição Sindical, IR, IPTU, IPVA, além do que pagamos todos os impostos de Supermercados, Indústrias e também de todos os estabelecimentos comerciais, pois seus proprietários repassam tudo para o trabalhador pagar. Não suportamos mais essa carga bitributada. Que saia essa Reforma o mais rápido possível.

Anônimo disse...

Imaginem o desespero das professorzinhas esquerdistas do CPERS, raivosas, mal-amadas e tomando pilulas pra dormir, pra nao engordar (mais do que estao), pra azia, dor de cabeca etc etc etc.

José Antonio Schmidt Alves disse...

Sou contra o Imposto Sindical. Trabalhei quase 40 anos e foram cerca de 3 anos e meio de contribuição sindical. Três anos sem salário para essas entidades que só tratam de conchavos políticos. A contribuição, quando muito, deveria ser optativa. Outra coisa é dirigentes sindicais manterem seus salários a custa das empresas. Isso tem que acabar. Dirigente sindical deveria ser cargo de desprendimento pessoal. O custeio do dirigente sindical deveria ser por conta do sindicato e da contribuição livre de seus associados. Nada de impostos obrigatórios.

José Antonio Schmidt Alves disse...

Sou contra o Imposto Sindical. Trabalhei quase 40 anos e foram cerca de 3 anos e meio de contribuição sindical. Três anos sem salário para essas entidades que só tratam de conchavos políticos. A contribuição, quando muito, deveria ser optativa. Outra coisa é dirigentes sindicais manterem seus salários a custa das empresas. Isso tem que acabar. Dirigente sindical deveria ser cargo de desprendimento pessoal. O custeio do dirigente sindical deveria ser por conta do sindicato e da contribuição livre de seus associados. Nada de impostos obrigatórios. Sindicato é o clube do trabalhador, portanto, que se mantenha com as mensalidades de seus associados.

Anônimo disse...

POR QUE NÃO FAZER UMA REFORMA POLÍTICA COMO NA FRANÇA?
SEM COALIZÕES;
UNICAMERAL, PORQUE O SENADO E A CÂMARA SÃO CARREIRISMOS;
DIMINUIR EM 50% O NÚMERO DE POLÍTICOS EM TODOS OS NÍVEIS;
A SUPREMA CORTE FORMADA SOMENTE POR JUÍZES FEDERAIS SEM A INTERVENÇÃO DOS OUTROS PODERES;
FAZER OUTRA CONSTITUIÇÃO MAIS RÍGIDA, SEM A PARTICIPAÇÃO DOS POLÍTICOS TRADICIONAIS, VICIADOS E CORRUPTOS......
VAI SOBRAR MUITO DINHEIRO PARA O POVO HONESTO E TRABALHADOR.

Anônimo disse...

O BRASIL é o País campeão em número de Sindicatos , 17.082 . E a lista não pára de crescer , existe até Sindicato para os sindicalizados funcionários de Sindicatos . Vergonha nacional .!!!

João Aguirre disse...

Tens absoluta razão quanto a necessidade de acabar com esse imposto sindical, mas parece que faltaste às aulas de Geografia, o Amapá "possui" mar, posto que banhado pelo Atlântico...

Anônimo disse...

Anos pagando imposto sindical pra esses pelegos filho da p. Eta república bananeira...

Anônimo disse...

Graças à Deus! Tem de acabar com essa mamata à custa do dinheiro do trabalhador. Estes sindicalistas vermelhos ao invés de buscar melhorias e emprego para o trabalhador, ficou de mãos dados com Lula e Dilma apoiando o desgovernos corruptos que levou o Brasil pro buraco e deixou um rastro de destruição, com 14 milhões de desempregados.

Anônimo disse...

pago meu imp sindical e os sindicatos usam o FGTS pra fazer merda, gastanças e gastanças de dinhiro suado do trabalhador pra essas bandidos fica enrolando a categoria

Anônimo disse...

Fui funcionário de um sindicato de grande porte no RS. Um bando de pessoas, que de fato, não gostam mesmo é de trabalhar. É discurso, mimimi, petismo, viagem, congresso, mordomia.
Tem cidadão encostado há mais de 30 anos.

Unknown disse...

Depois tem que acabar com as Capitanias Hereditárias... cargos vitalícios, salários enormes e sem auditoria dos tribunais de contas!!!
Uma farra!!!

Anônimo disse...

Tá demorando..

Anônimo disse...

quantas vezes pensei, fiz contas, e não dei para os meus filhos aquele tênis bacana. ae vem o maldito sindicato dos pelegos para me roubar.

quero deixar um recado para o joão do sindicato do calçado de parobé:

chupa pelegão!!!!! começa a pensar em trabalhar agora vagabundo!!!!!