Gastos de brasileiros no exterior são maiores que de estrangeiros no Brasil

Os brasileiros gastaram em viagens internacionais a cifra de US$ 1,5 bilhão em janeiro, alta de 87,86% sobre os US$ 840 milhões de janeiro do ano passado. Já os estrangeiros que estiveram no país deixaram US$ 664 milhões, contra US$ 650 milhões em 2015. Disso resulta um déficit na conta de viagens de US$ 914 milhões no mês passado.

Em 2016, o déficit foi de US$ 8,4 bilhões, recuando de déficit de US$ 11,5 bilhões em 2015, que já tinha sido menor que o recorde de US$ 18,7 bilhões de 2014. Para 2017, o Banco Central estima uma conta deficitária em US$ 10,5 bilhões. Essa linha do balanço é fortemente influenciada pela cotação do dólar e pela renda disponível da população.

Nos últimos meses de 2016 se observou um movimento de retomada dos gastos com viagens, que chegaram a cair mais de 40% no comparativo anual ao longo do ano passado. Esse movimento deve continuar ao longo deste ano, com o dólar cerca de 25% mais barato em comparação com igual período do ano passado.

7 comentários:

Anônimo disse...

Formandos fazem juramento inusitado em Santa Catarina: Fora Temer
Fora Temer vira juramento de formandos em universidade de Santa Catarina:

18/02/2018 - Brasil 247

Formandos de uma turma da Universidade do Estado de Santa Catarina fizeram um improviso inusitado no juramento de sua profissão; "Entendemos que o processo educacional se fundamenta no pensar", dizia o orador da turma quando deu a deixa; "Portanto": 'Fora Temer', gritaram os colegas em uníssono; assista...

Anônimo disse...

Temer recebe alto escalão da Globo com frequência no Jaburu:

18/02/2017 - Brasil 247

Jornalista Paulo Henrique Amorim diz em seu blog que Michel Temer 'recebe quase mensalmente dirigentes da TV Globo no Jaburu desde que assumiu o cargo de presidente; Amorim lembra que 'o segundo maior destino da publicidade hoje no Brasil, depois da Globo, é o Google. Breve, o Google vai googlar a Globo', aposta o jornalista...

PS: Rede Bobo & traira, tudo a ver....

Anônimo disse...

Reinaldo Azevedo versus Joice Hasselmann: frenesi na direita. Por Paulo Nogueira:

18 Feb 2017 - DCM

É curioso ver Reinaldo Azevedo em brigas. Muda o adversário, mas o roteiro que ele segue é sempre o mesmo. Zero em originalidade.

Desta vez, o alvo foi a jornalista Joice Hasselmann, com quem ele conviveu algum tempo na falecida TV Veja.

Num vídeo, ela o acusou de ter mudado. Joice pareceu especialmente magoada com uma expressão que Azevedo usou para designar o pessoal que vestia camisa verde-amarela e ia para as ruas contra Dilma: direita xucra.

Joice feriu com um vídeo e com outro vídeo foi ferida. Azevedo foi o mesmo Azevedo de todas as polêmicas.

O que ele sempre faz:

1) diz que não acompanha o trabalho do oponente, num gesto de desprezo superior. “Um amigo me mandou e blablablá”.

2) se autolouva loucamente. Na resposta a Joyce, disse que é ouvido por “40 milhões” de pessoas na Jovem Pan.

Antes, fazia questão de dizer que inventara a palavra “petralha”, “dicionarizada”. Pelo menos até onde vi em seu vídeo dirigido a Joyce, ele não reivindicou a autoria de “petralha”, talvez porque a palavra caiu em desuso.

3) Desce às minúcias para se promover e rebaixar o outro. Joice disse que ele estava ao lado dela nas manifestações contra Dilma.

Ele corrigiu, irritado ao ponto de chamá-la de louca e maluca mais de uma vez: era ela que estava a seu lado.

Qual a diferença entre uma coisa e outra? Ele deixa claro que tem a precedência porque é o “Reinaldo Azevedo” e Joice uma desconhecida até ser chamada para a TV Veja.

A Veja deu a ela “visibilidade”. Verdade. Joice era conhecida apenas regionalmente, no seu Paraná de origem.

Mas um momento: não ocorreu o mesmo com ele próprio? Azevedo era um jornalista de segunda linha até que a Veja lhe deu notoriedade como blogueiro.

Enfim, são aqueles três os pontos centrais invariavelmente de Azevedo nas polêmicas.

De resto, era presumível mesmo que a direita, depois de atingido o objetivo comum de derrubar Dilma, se dividisse.

É nesse quadro que o conflito entre Joice e Azevedo deve ser entendido.

A direita está em frenesi diante do confronto. Rodrigo Constantino logo tratou de se manifestar. Tomou o partido de Joice.

Azevedo mudou mesmo, de acordo com Constantin0. Virou um “tucano”.

Num texto publicado no Facebook, Constantino informou até o número de visualizações de cada vídeo até o momento. Vitória de Joice: 80 mil acessos contra 20 mil.

Constantino notou ainda que Azevedo desativou comentários em seu vídeo.

Nem aí Azevedo surpreendeu: em seu blog ele deleta qualquer comentário que não seja favorável.

Conheço pouco de Azevedo, e quase nada de Joyce. Mas o que sei é o suficiente para dizer que, essencialmente, os dois se merecem. São ícones, os dois, da direita xucra.

Emmanuel Carlos disse...

Sei ... adivinhe o que está acontecendo ...

Anônimo disse...

Quando a sarna começa a incomodar, os cachorros se coçam e os esquerdistas que infestam o blog estão se coçando prá burro, devem estar sentindo cheiro de sarna na carne deles!

Anônimo disse...



Reflexo da violencia;

Estrangeiros não vem ao país.

E brasileiros (que podem) se mandam.

Ficam os que pagam a conta, para sustentar a corja politica.

Anônimo disse...

Fala sério, que atrativo tem o Brasil? Se tem um lugar bom para ir é uma exploração, o resto é uma bosta, não vale o esforça levantar a bunda da cadeira. Não gasto mais um centavo em turismo no Brasil. E, de novo, os preços no exterior estão iguais ou até mais baixos que aqui.