Folha de Porto Alegre está abaixo do teto de 60% da receita corrente líquida

O último Boletim do Tessouro, mostra que a prefeitura de Porto Alegre já gasta 58% da sua receita corrente líquida com o pagamento de pessoal, perto do teto de 60% estabelecido por lei.

13 outras capitais estão em situação pior.

As melhores São Macapá, 78%, e Floripa, 71%.

5 comentários:

Paulo Sergio da Veiga Rocha disse...

Ótimo, então deve diminuir mais ainda. Não quer dizer que se tem essa "gordurinha" deve-se imediatamente tratar de queimá-la.

Anônimo disse...

Caro polibio. Arruma o texto. Melhores ou piores.

Anônimo disse...

Se não for possível demitir, congelar remuneração.

Anônimo disse...

E A DONA CARRIS A QUERIDINHA DA CIDADE,DANDO PREJUÍZO DE 50 MILHÕES AO MÊS.ABSURDO DOS ABSURDOS.PORQUE ESTES GOVERNANTES F.D.P TEIMAM EM DEIXAR EMPRESAS PÚBLICAS COM VIDA MESMO DANDO UM PREJUÍZO ENORME AOS COFRES PÚBLICOS?ESTE PAÍS É TODO ERRADO.E FICOU MAIS AINDA QUANDO A QUADRILHA PETISTA SE INSTALOU AQUI.

Anônimo disse...

Onde consta este relatório com essa informação (58%) sobre o Gasto com Pessoal sobre Porto Alegre, Políbio?