Governo estadual gasta R$ 14 milhões com 118 servidores cedidos a sindicatos que o atacam todos os dias

De acordo com a Lei de Acesso à Informação (LAI), usada pelo editor, 118 servidores do Executivo estadual estão cedidos para sindicatos.

Mesmo exercendo mandato sindical, portanto sem prestar serviços nos locais para os quais foram nomeados e estão lotados, usufruindo todas as vantagens, inclusive aposentadoria integral, os funcionários públicos seguem recebendo seus proventos pelo Estado.

Mensalmente, R$ 1.345.281,38 milhão da folha de pagamento do funcionalismo é destinado a este grupo. Existem casos, como o do presidente da Fessergs Sérgio Arnoud, que recebe pelo Legislativo. Mas vale lembrar que o duodeno da Assembleia Legislativa também sai dos cofres públicos. A fonte é a mesma, também do Poder Judiciário, que igualmente possui servidores cedidos e recebendo pelos cobres públicos e não por seus sindicatos ou associações.

Existem dirigentes sindicais que recebem mais de R$ 57 mil por mês.

Esta é a lista Top 10, que é a dos dirigentes sindicais do setor público estadual que recebem mais do que o governador ou de qualquer deputado e desembargador:

A lista vai por nome, total bruto e nome do sindicato:

Abel Henrique Ferreira
R$ 57.163,06
Ex-presidente da Afisvec
Roberto Kupski
R$ 53.582,22
Ex-presidente da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais
Geraldo Scheibler
R$ 49.077,99
Diretor de Relações Parlamentares e Institucionais do Sindifisco-RS
Silvia Pinheiro de Brum
R$ 46.952,43
2ª vice-presidente da Ass. Dos Defensores Públicos do RS
Zulmir Ivanio Breda
R$ 45.680,79
Conselheiro do Conselho Federal de Contabilidade
Enio Julio Pereira Nallem
R$ 42.197,10
Diretor Administrativo da Afisvec
Marta Beatriz Tedesco Zanchi
R$ 40.451,54
Vice-presidente da Ass. Defensores Públicos do RS
Celso Malhani de Souza
R$ 39.216,00
Presidente do Sindifisco-RS
Altemir Feltrin da Silva
R$ 32.952,08
Presidente da Afisvec
Carlos Eduardo Bijoldo Fossa
R$ 31.745,96
Diretor Financeiro do Sindifisco-RS
OBS: Os valores que ultrapassam o teto salarial do RS (R$ 30.471,11) são descontados.

Mais alguns casos
- Celso Malhani de Souza (Sindifisco-RS): R$ 39.216,00
- Altemir Feltrin da Silva (Afisvec):  R$ 32.952,08
- Marcelo Gomes Frota (Asofbm): R$ 25.075,21
- Mario Claúdio Schneider Marcelino (Ugapoci): R$18.601,88 (Inativo)
- Carlos de Martini de Souza (Afocefe): R$ 15.170,34
- Sérgio Arnoud (Fessergs): R$ 14.992,91
- Joanes Machado da Rosa (Sintergs): R$ 12.880,36
- Thiago Pereira Duarte (Ass. Gaúcha de Peritos Legistas do RS): R$ 11.820,10
- Claudio Augustin (Sind. Dos servidores públicos do RS): R$ 10.081,20
- Ilorita Cansan ( Sinpol-RS): R$ 10.635,76
- Isaac Delivan Lopes Ortiz (Ugeirm): R$ 9.397,98
- Flavio Bastos Berneira Junior ( AMAPERGS-Sindicato): R$ 9.366,97
- Leonel Lucas Lima (Associação dos Cabos e Soldados da Brigada Militar): R$ 5.166,39
- Helenir Aguiar Oliveira (Cpers-Sindicato): R$ 1.834,90.

23 comentários:

Alberto disse...

Muitos deles fazem propagandas a favor das invasões das escolas, contra Sartori e criticam o Impeachment da 'viajante' Dilma!

Anônimo disse...

Precisamos de um "Ghandi" ...para liderar uma desobediência civil contra os parasitas e o estado opressor

Anônimo disse...

É lei troquem a lei. Então quer dizer se não atacassem era legal??

Anônimo disse...

Depois o Governo e a própria imprensa se queixam quando o magistério faz GREVE

Anônimo disse...

Polibio, percebeu que a ZH finalmente encontrou seu lugar? Está como anunciante no Brasil 247.

Cap Caverna disse...

E viva a farra com o dinheiro publico! Como pode alguém ou alguma entidade, pagar para ter pessoas que as atacam e são contra a quem os paga? Não sei quais palavras para conceituar tamanha imoralidade!

Mordaz disse...

A quantidade de marajás é impressionante. Parece que virou uma indústria de enganar o contribuinte para se locupletar.

Anônimo disse...

Toda a classe "POLITICA" é inimiga do contribuinte.
Não nos respeitam.

Chega !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Vamos reagir.

Anônimo disse...

Faz a pesquisa da família Augustin. São 3 pessoas, pai, mãe e filha!

Anônimo disse...

14 milhões só com 118 bonecos?E ainda querem que as coisas deem certo,e afirmam muitos que o Sartori tem dinheiro em caixa.Olha quanto estas figuras ganham...absurdo total.Cedidos e ainda contra o Governo?Mas que governinho frouxo este...já deveria ter mandado estas capivaras pastar...vão trabalhar...o Brasil não tem jeito,nunca vai ter,esta que é a verdade...

Anônimo disse...

Esses são os malditos cupins que corroem o estado, com a conivência dos deputados calhordas. Se apossaram do estado e das instituições. Nem mesmo um Trump para acabar com esta farra vergonhosa, talvez um Nero ou Calígula.

Joel

Anônimo disse...

Bando de vagabundos com salários milionários!

Anônimo disse...

O tal cláudio augustin deve ser parente daquele petista incomPeTente que ajudou a demonha nas pedaladas.

Anônimo disse...

Claudio augustin é irmão do Arno pedalada augustin

Anônimo disse...

Todo mundo comenta mas ninguém faz a análise... se verificarem bem, os últimos 5 (os mais mal pagos) são dos sindicatos da educação e da segurança pública... Daí alguns comentaristas de botequim colocam todo mundo no mesmo nível...

Anônimo disse...

É como acionar o empregador na justiça e continuar no emprego.

Anônimo disse...


que vergonha, SERGIO ARNOUD! Tu tá junto com estes marajás vagabundos?

Anônimo disse...

E ainda tem o "pró-labore" lá no Sindicato e mais o alho !

Na próxima encarnação quero vir "líder" sindical !!

Anônimo disse...

Sartori,que vergonha!

Anônimo disse...

Governador, faca o dever de casa. Chega de cobrar mais ICM. A vida tem limites. Um dia ja teve a oportunidade de ver a curva de LAFFER?

https://pt.wikipedia.org/wiki/Curva_de_Laffer

faltou o complemento dos marajas no estudo do Laffer...

Anônimo disse...

Vai fundo Sartori, acaba com essa pelegada desse partido corruPTo. Manda todo o mundo prá rua. Acaba com essas estatais. TENS MEU VOTO E MEU APOIO.

jose alberto disse...

Viva sartori , mete vala , o povo está contigo !

Justiniano disse...

Tem que acabar com essa corja de marajás, por isso ficam muitos anos no sindicato recebendo polpudos vencimentos.

Isso é um escárnio ao trabalhador humilde que recebe um salário mínimo.

Tem acabar imediatamente esse gasto com o poder público e que se sustentem com o dinheiro do sindicato.