Coordenador do PGQP está cedido pelo governo gaúcho desde 1992

Não são apenas os sindicatos e associações de servidores públicos que levam cedências pagas pelo Tesouro, algumas delas bastante polpudas, conforme o leitor pode verificar na lista exemplificativa em nota postada logo abaixo.

Entre os 1.255 cedidos estão nomes surpreendentes, como é o caso de Luiz Perry (examine a ficha de pessoal da
Sedai, ao lado), relações públicas da Sedai, que desde 1992 está fora e com salários mensais de R$ 12.979,36 pagos pelo Tesouro do Estado.

O caso de Luiz Perry é mais surpreendente, porque ele é coordenador executivo do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade, recrutado para o cargo pelo criador do PGQP, o industrial Jorge Gerdau.

O PGQP foi criado por Jorge Gerdau para ensinar os governos a praticaram boas gestões, com qualidade e produividade.

É uma rica entidade privada e que mantém convênios milionários com governos como os do RS e com prefeituras como as de Porto Alegre.

10 comentários:

Anônimo disse...

O PGQP, sempre denunciei, é outro antro da malversação do dinheiro do estado. Os que impuseram este programa não seguem nas sua empresas, basta ver quem são os cabeças e como andam demitindo nas sua empresas. Bando de calhordas também.


Joel

Anônimo disse...

Esse, Luiz Perry , é o verdadeiro empregado sindical do bem. Deveriam existir outros nesse padrão e com o mesmo interesse.

Anônimo disse...

Caro Polibio! Além desses casos de cedências, é publico e notótio e vir ao conhecimento do povo, que paga caros impostos, das prefeitura e da Câmara de Porto Alegre a relação todos os cedidos aos Sindicatos e Conselhos Profissionais do Rio Grande do Sul.

Anônimo disse...

pgqp é uma enganação braba no setor público.Onde conseguiram resultados concretos? Pousam de inocentes mas são grandes embromadores, isso sim. E ainda pregam moral de cueca samba canção de bolinha.

Unknown disse...

Nao está na hora de auditar este PGQP?
Com a palavra o MP de Contas.

Anônimo disse...

Enquanto isso aqui em novo Hamburgo só tem uma funcionaria no IPE que atende parcialmente. Uma vergonha.

Anônimo disse...

Esse Jorge Gerdau já andou pelo governo federal implantando programa de qualidade. Devemos confiar muito no seu talento e competência, afinal é só ver o exemplo da Petrobras...

Anônimo disse...



Nosso MP não pega nem gripe faz muuuuito tempo!!!!

Anônimo disse...

Esse tal de PGQP não passa de uma piada. Apenas isso, simplesmente isso.

Anônimo disse...



O PGQP pode não ser perfeito, mas está longe de ser um problema. Muito antes é uma solução. Não fosse assim, os Governos do PT não teriam o horror que tem com a qualidade e a organização deste Programa técnico. São inúmeros os exemplos de sucesso nas empresas que se adequaram ao PGQP e em numero muito maior do que os fracassos. Portanto, vamos com calma antes de jogarmos pedras no que funciona.

Ponderem, senhores, ponderem..