Sartori faz lobby por mudança de parecer que proíbe propriedade estrangeira em regiões de fronteira

Não dará em nada a tentativa do governo Sartori de mudar o Parecer AGU/CGU 001/12010, que veda a propriedade de terras de regiões fronteiriças por parte de empresas controladas por capitais estrangeiros.

Os governos anteriores de Rigotto, Yeda e Tarso também tentaram isto, mesmo antes do Parecer, mas não levaram.

A proibição tem caráter constitucional.

O Exército não quer nem ouvir falar nisto, já que não quer ameaça à segurança nacional em regiões tão sensíveis.

Sartori, como governadores anteriores, busca atender exigências de empresas papeleiras. Uma delas quer a liberação para plantar florestas e viabilizar seu complexo industrial de R$ 10 bilhões.

No governo Yeda, a Stora Enzo acabou indo para o Uruguai por causa das restrições.

2 comentários:

Anônimo disse...

Políbio,

Conheço a "caserna" e afirmo que o Exército tem um pensamento tacanho nesta área.

Mesmo pensamento tacanho com referencia a "bitola estreita" dos trens para impedir uma invasão da Argentina.

Hoje o país paga por trens lentos, pouca capacidade de carga e obras mais caras pelo raio maior das curvas.

Qual a diferença de propriedade entre um "nacional" e um "estrangeiro"?? A "terra" vai sair voando e aterrizar noutro continente??

Os fronteiriços já fazem contrabando a séculos.

JulioK



Anônimo disse...

Ora SEGURANÇA NACIONAL que NADA! Passando BOI e BOIADAS na fronteira?
Passando DROGAS, FUZIS, METRALHADORAS aí TUDO BEM? CUIDAR dos ROUBOS
dos PETRALHAS TAMBÉM ÑÃO È SEGURANÇA NACIONAL????
Para quem FAZ QUASE NADA,É MUITA EXIGÊNCIA! É um autêntico "NÃO FAÇO
E NÃO DEIXO FAZER". Este é o espirito de VELHOS E INCOMPETENTES
LATIFUNDIÁRIOS, que preferiam ver suas terras NUM TREMENDO BREJAL,
SEM UM PALMO de pastagem do que arrendá-la para quem produzisse,
tinham PAVOR de ver um vizinho ou estranho dar UM PASSO PARA A FRENTE em suas terras, preferiam MORRER DUROS a assistir o PROGRESSO, mesmo que levassem vantagem com o ARRENDAMENTO. Este estado de espírito está MUITO VIVO na METADE SUL DO RIO GRANDE, o que explica SEU ATRASO. E para completar, o GOVERNO FEDERAL CONCORDA
e APLICA esta LEI "NÃO FAÇO NEM DEIXO FAZER"!!!