Dilma volta repentinamente a Brasília. Crise política agudiza. Eduardo Cunha jogará Dilma aos leões nesta terça-feira.

Menos de 24 horas durou a permanência de Dilma Roussef em Porto Alegre. Ela chegou no sábado e neste domingo, as 15h30min, já estava no Palácio Alvorada.

Dilma pretendia passar o feriadão com a família.

A crise política está cada vez mais aguda e ficará pior esta semana, porque o presidente da Câmara, acuado pelo Procurador Geral da República e aliado do governo, Rodrigo Janot, dará o troco nesta terça-feira, decidindo monocraticamente o início de processo de impeachment contra Dilma. Ele tem essa prerrogativa, embora possa também negar tudo, o que não será o caso. Fazendo isto, Eduardo Cunha sairá do canto do ringue, retomará a iniciativa e jogará Dilma aos leões - com seus aliados.

8 comentários:

Anônimo disse...

Esse é o verdadeiro retrato da Democracia brasileira: um potencial corrupto iniciando um processo de impeachment contra um governo potencialmente improbidade...e o resultado será, após o impeachment, um governo- tampão recheado de raposas felpudas da velha política do toma lá dá cá... Nós é que estamos jogados às feras, caro editor!

Anônimo disse...

Políbio, não conte muito com esses "leões", porque ali tem muito gatinho manso que já foi domesticado às custas do nosso dinheiro!

Anônimo disse...

Duvido muito.
Com os Pixulecos que o governo está liberando não haverá impeachment.
A não ser que ocorra uma manifestação popular muito forte.
Se for depender de uma iniciativa do Congresso espere sentado que em pé vai cansar.

Anônimo disse...

Ela dever ter recebido instruções do comunista do Araújo, perigo !

Anônimo disse...

Pensar que o temor de Dilma era apenas ser chamada da "presidenta do apagão", como
também só sabia se lamentar da herança maldita deixada por FHC...
Castigo, agora sofre a sua própria e devastadora herança maldita!

zulmir rasch disse...

Estarei lá no plenário da Câmara. Quero ser testemunha ocular do início do ocaso de um partido que levou o Brasil à falência.

Anônimo disse...

A família poderá, enfim, encontrá-la todos os fins de semana na Papuda. Não haverá necessidade de gastos com o AeroDillma e esquemas caros de deslocamento e segurança. A ex-primeira filhota e o ex-primeiro netinho levarão os itens da dieta da madame. É o meu sonho de consumo.

Anônimo disse...

Esses 'anda para cima e para baixo' de Dilma parece , para ela, não afetarem os cofres. Não economiza e vem chorar no ombro da populção e tirar os poucos trocados que possuem. Essa gosmenta que sosssegue o 'acento' e pare de gastar e caia fora!.