Quais os interesses ocultos atrás da decisão do governo federal de não ampliar o aeroporto Salgado Filho ?

A que interesses ocultos responde a decisão do governo federal de não investir mais na extensão da pista do Salgado Filho ? As melhores respostas correm por conta de falta de dinheiro federal, sujeição aos interesses da indústria da construção civil, pressa na privatização do aeroporto e criação de argumentos para o novo aeroporto 20 de setembro. O Salgado Filho é o terceiro maior aeroporto de viagens aéreas internacionais e no ano passado movimentou 10 milhões de passageiros, além de 35 mil toneladas de cargas. 

O que mais impressionou na reunião de ontem do ministro Eliseu Padilha com o prefeito José Fortunati nem foi a declaração do ministro de que o governo federal não completará as obras de ampliação do aeroporto Salgado Filho em mais um quilômetro, mas a passividade e conformismo do prefeito, que aceitou tudo como se fosse a coisa mais natural do mundo, quando o caso é de gravidade enorme para Porto Alegre e para o Estado, prejudicando seus interesses logísticos mais vitais.

. A decisão do governo federal é inaceitável.

. Na reunião, aliás, faltou a presença de representante do governo estadual, até mais interessado do que Porto Alegre no caso.

. Prefeitura, governos federal e estadual são parceiros nas obras de ampliação do Salgado Filho, sobretudo no caso da extensão da pista. 
. O ministro Padilha partiu da premissa errada de que a ampliação da pista não é necessária porque no ano passado só saíram 35 mil toneladas de carga pelo aeroporto, o que corresponde a 54% da sua capacidade atual. É exatamente o contrário, porque a pista atual não permite pousos e decolagens de aviões de grande porte, o que faz com que todos os anos o Estado perca US$ 3,3 bilhões em cargas aéreas.

. São 100 toneladas de cargas de produtos de empresas gaúchas que semanalmente entopem as rodovias com cargas aéreas destinadas a Guarulhos e Viracopos, sem considerar o que desembarca nos dois aeroportos e seguem por estrada até o RS.

. Carga não é a úncia razão para a extensão da pista, como se percebe pelos aviões sucateados que a American manda para o RS por falta de condições de pouso e decolagem. 

18 comentários:

Ricardo Kucera Sulzbach disse...

Qto mais LONGA uma pista, MAIS SEGURANÇA para os passageiros, pilotos, pousos e decolagens. Será que esses caras não sabem disso?

Ricardo Kucera Sulzbach disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Albert disse...

É simples, neste não da mais para a turma ganhar milhões, esta pronto 100%, só requer obras complementares, como ampliação do terminal, pista, equipamentos, é tudo preço certo. Um novo é assim, estimam nas coxas por uns 10 bi, e termina por 13 bi, como engenheiro, com 47 anos de profissão, já vi este filme várias vezes, este país sem pena de morte para corruptos e corruptores não tem mais jeito.

Anônimo disse...

Perfeito, Políbio! Padilha tratou os porto-alegrenses e gaúchos em geral e o Fortunati como idiotas!

Além de ele ter mudado o discurso dele ele ainda justificou os seus novos argumentos (que inclusive tratou como sempre tivessem sido nessa direção) com respostas absurdas! Acha que somos bobos!

Se antes não compensava ampliar a pista pq o aeroporto estava prestes a se esgotar, como agora pode ficar com a pista assim do jeito que está por mais quinze anos?

E o pior: finge que a pista é suficiente e que a demanda é incipiente com argumentos pífios de no mínimo gente desinformada. Desconhece ele que as cargas têm que ir por terra pq os mega aviões não pousam e que só por isso a carga atual no Salgado Filho parece pouca?

Mesma história foi qd ele disse que as concessões não usam dinheiro público, quando é sabido que a Infraero é contratualmente obrigada a aportar em igualdade tudo o que as concessionárias investirem nos aeroportos concedidos.

Anônimo disse...

Com toda certeza, aí tem coisa. E acho que o nome dessa coisa começa com "p".

Flávio Paranhos disse...

O anônimo das 14:41 tem toda razão. COMEÇA COM P e depois vem o T. Mas fiquemos de olho em quem é dono de vastas áreas de terra em Nova Santa Rita...você já sabe quem é, né??

Anônimo disse...

Políbio,

O Ricardo (14:08) deu "mais uma" justificativa para a ampliação da pista.

A mais importante: SEGURANÇA!!

Até parece que o Padilhão nunca usou Congonhas, Sto. Dumont ....

JulioK

Anônimo disse...

1aNÔNIMO

Simples:

Sartori = PMDB
Padilha = PMDB

Anônimo disse...

A especulação imobiliária principal não e em relação as terras em Nova Santa Rita, e sim em relação ao enorme e valiosíssimo espaço ocupado pelo Salgado Filho. Fazer um novo aeroporto agora, inviabilizaria a operação do atual levando-o ao seu fechamento precoce.
Então, estariam liberadas as construções de aranha céus
em zonas nobres e um imenso loteamento classe "A" .
Não esqueçam que a origem de Padilha e o ramo imobiliário.

Anônimo disse...

Gerdau! !!

Liane Sanchez disse...

Há muito que os nossos governantes deixaram de olhar para o povo e o país. Olham, para os próprios bolsos.
Concordo com o comentário de Albert ( 14:11 )....Aumentar o Salgado Filho é "pouca proprina" ....Melhor sempre é começar do zero, sem projeto definitivo, de preferência numa região sem estudo preliminar do solo e que os "cumpanheiros" já tenham comprado todo o entorno. Aí dá para "lavar a égua" de tanto "adicionais"...e "quetais".....

Rigor Crítico disse...

Vou propor raciocínio de "dar créditos ao ministro Padilha": 1. P. recebeu uma ordem maioral indiscutível/definitiva; 2. P. decidido a se manter no cargo; 3. P. é político do "alto clero" daí dominar opções de lidar pelos versos, reversos e diversos; 4. P. decide adotar situação paradigmática "alertar gansos"; 5. P. anuncia de supetão aos seus conterrâneos em modo de promover traumas e calafrios: "O Salgado Filho/POA já deu o que tinha que dar e c’est fini"; 6. P. não se importa ao atrair para si de pronto uma oposição que beira 99,99%/RS; 7. P. mui esperto deixa nas entrelinhas uma sugestão: "Gauchada amiga/amada... é hora de tocar o hino riograndense... e mandar ver"; 8. Trecho que P. destacaria no hino: "[...] Mas não basta pra ser livre/ Ser forte, aguerrido e bravo/... Mostremos valor constância/ Nesta ímpia e injusta guerra...".

Anônimo disse...

Acho que essa pergunta deve ser dirigida ao Ministério do Turismo.

Anônimo disse...

Padilha já foi bem conhecido no Ministério dos Transportes.

Anônimo disse...

PADILHA é uma farsa. PADILHA não existe. Padilha é apenas mais um nome no PMDB com objetivos no "p"!

Anônimo disse...

Alguns dos que escrevem críticas a um novo Aeroporto em Portão serão os mesmo que faltam em reuniões de condomínio e depois falam mal do Síndico e dos que foram. Vão atrás de Notas Técnicas e verão que o fim do Salgado Filho é uma obviedade. Até para os que tem preguiça de dirigir seus carros por 25 km até Portão!

Anônimo disse...

Você é que precisa se informar melhor! Veja o que diz o Plano Diretor do Salgado Filho! Foi revelado no programa Conversas Cruzadas! E desmente a falácia de esgotamento dele! Obviedade é que estamos sendo enganados, isto sim! Te informa melhor antes de criticar sem embasamento!

Anônimo disse...

Quer algo mais técnico do que o Plano Diretor do Salgado Filho? Ou você acha que Padilha é mais técnico? Me poupe!