Eletrosul investe R$ 3,5 bilhões em dois complexos eólicos (661 MW) na fronteira do RS

A Eletrosul, subsidiária da Eletrobrás, está investindo R$ 3,5 bilhões em dois complexos eólicos que vão entrar em plena operação até 2016 na região próxima à fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai. Ito é o que revela o jornal Valor desta segunda-feira. A seguir, material copidescado esta manhã pelo editor:

O dos Campos Neutrais, entre Santa Vitória do Palmar e Chuí, será o maior parque eólico da América Latina, com 583 MW de capacidade instalada. Uma linha de transmissão está sendo construída simultaneamente e deve ficar pronta junto com o parque. Em Santana do Livramento, o Complexo Cerro Chato opera desde 2011 e está sendo ampliado com a construção de mais cinco usinas, que vão acrescentar 78 MW à sua capacidade instalada atual, de 90 MW.

Muitas oportunidades estão se abrindo na cadeia de valor, que inclui fornecimento de peças, obras de construção e serviços de licenciamento. "A energia eólica já representa o segundo maior volume de investimentos no Rio Grande do Sul, só perdendo para o polo naval", diz Ricardo Rosito, presidente do Sindieólica, sindicato que representa 14 empresas do setor. Atualmente o Estado importa 60% da energia que consome. Um dos investidores na fronteira sul é o grupo argentino Impsa, que está terminando a terraplenagem de uma nova fábrica de aerogeradores em Guaíba. Orçado em R$ 100 milhões, o empreendimento terá capacidade para produzir 220 equipamentos por ano e visa o mercado sul-americano. A empresa já conta com uma fábrica de aerogeradores no complexo de Suape, em Pernambuco, e tem mais de 800 fornecedores brasileiros.Um contrato de fornecimento de aerogeradores para a Alupar faz parte da estratégia da Weg de consolidar sua atuação no segmento. Até o final do próximo ano, a multinacional com sede em Jaraguá do Sul (SC) vai entregar 46 unidades de 2,1 MW de potência cada para o Complexo Energia dos Ventos, formado por 10 parques eólicos em Aracati (CE).

Nenhum comentário: