Tuma Júnior autografará "Assassinato de Reputações" as 19h, Livraria Cultura, Porto Alegre

Está confirmado para as 19h, Livraria Cultura, Porto Alegre, a sessão de autógrafos do livro “Assassinato de Reputações”, de Romeu Tuma Júnior. Ele desembarcou no Estado agora há pouco.

. A Livraria Cultura localiza-se no Bourbon Country.

. Ontem a noite, Tuma Júnior lançou seu livro em Curitiba. Segundo registro que ele fez no seu próprio Facebook, estiveram presentes 400 pessoas. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Políbio,

Quando iniciei a leitura de “Assassinato de Reputações - Um Crime de Estado” - comecei pela página 233 – Toda a verdade do caso Celso Daniel – cujo capítulo termina na página 282. Confesso que ao terminar de lê-lo fiquei completamente arrepiado, tamanha a riqueza em detalhes.

A meu ver, os fatos apurados e contados agora no livro pelo delegado Tuma Junior, que foi o primeiro a chegar à cena do crime do ex-prefeito, corroboram para desmascarar e jogar por terra a fantasiosa versão de crime comum da Polícia Civil de São Paulo, diferente da versão do Ministério Público de São Paulo, que sempre acreditou que o assassinato foi premeditado e teve motivação política.

Tuma Junior foi tirado da investigação da morte de Celso Daniel e o caso teve uma mudança brusca de rumo.

Aqui em Brasília, na morte do meu irmão Marcelo Cavalcante, ex-assessor da ex-governadora Yeda Crusius do Rio Grande do Sul, o delegado Aélio Caracceli Junior, primeiro responsável pelo inquérito, também foi estranhamente e repentinamente tirado do caso após falar que poderia ter ocorrido um MASCARAMENTO.

Com a saída de Caracceli, o premeditado e covarde assassinato sofreu uma mudança brusca em seu rumo e foi transformado, sem a menor cerimônia, em suicídio pela delegada que o substituiu.

O pior de tudo e causando bastante estranheza é que o vergonhoso e descabido desfecho ainda teve a corroboração e ratificação do Ministério Público do DF, diferente do caso Celso Daniel, cuja investigação policial não contou com o aval do Ministério Público de SP.

Outro fato que chama muita atenção é que após a posse do governador de Brasília, o petista Agnelo Queiroz, a delegada que encerrou a “investigação”, de forma farsante, foi promovida para a Secretaria de Transparência e Controle do DF, enquanto Caracceli, com a chegada de Agnelo ao GDF, foi castigado e transferido para Planaltina, considerada uma das delegacias mais perigosas do DF, distante uns 40 km do centro da Capital.

Tem um pensamento que diz: “Toda maquiagem sai, toda máscara cai e toda mentira se revela”.

Brasil do PT, infelizmente, um país sem solução, com polícias políticas e sem Justiça!

Jamais desistirei em buscar a verdade. Tenho plena convicção de que um dia a verdade ainda aparecerá e desmascarará definitivamente a farsante investigação da Polícia Civil do DF!

Marcos Cavalcante, irmão de Marcelo

Anônimo disse...

Tarso Genro irá mandar um representante!

Anônimo disse...

Complementando o que o Anônimo das 15:47 disse, o representante tem a alcunha de Sgarb!!!

Anônimo disse...

Este livro é acima de tudo, um documento histórico, e esse registro, a quadrilha PeTralha não tem mais como apagar. No futuro uma verdadeira comissão da verdade, com o perdão da redundância, e um STF isento, irão usar o livro do Tuminha para julgar e colocar o chefe da quadrilha, o Lula, e mais o lacaio Tarso, atrás das grades...melhor, mandá-los pro exílio, em Cuba.