Greve "chapa-branca" na rede estadual de ensino será decidida na sexta-feira

Pelo menos dois mil professores são esperados às 13h30 da sexta-feira no Auditório Araújo Viana, em Porto Alegre, para a assembleia geral do Cpers-Sindicato. E a pauta impacta diretamente no ano letivo gaúcho das escolas públicas do Estado: a possível decisão da categoria por greve geral, por tempo indeterminado, a partir de 1º de setembro próximo.

. A paralisação tem base em reivindicações defendidas pelo Cpers desde o início do atual governo, como o não pagamento do piso nacional para professores e servidores das escolas, a promoção da reforma do ensino médio sem diálogo com educadores e alunos, a perseguição a servidores contrários as atuais metodologias de ensino da Secretaria Estadual da Educação e a fragilidade nas condições físicas e materiais das escolas.

3 comentários:

Ivo Leo Hammes disse...

Greve contra o Sr. Atraso Genro? Para que? Para botá-lo em que "trilhos"? A "tchurma" que está comandando o CPERS não sabia que elle não tinha condições de cumprir o que prometeu? Vão fazer uma coisa que é "um faz de conta"; isto é: uns dias sem aula, uma "plenária" aqui ou ali para a qual convidam pais e alunos para mostrar que é para a melhoria da educação. Depois o caricato Pinóquio,com o seu aparente ar de intelectual, vai abonar as faltas...Na década de 80 e início da 90, acreditei muito no CPERS e fui assiduamente presente em suas lutas. Depois de ter visto toda a inutilidade de suas greves, achei justo me retirar desta entidade. O governo Yeda, que tinha no comando da educação a competente Mariza Abreu, foi o mais estupidamente hostilizado pelo aparelhado CPERS. Então decidi cancelar minha contribuição; não financio esta bagunça.

Anônimo disse...

O cpergs está com o governo petista, apenas fazem de conta que fazem algum protesto.Os professores merecem essse estado de penúria pois votaram em maioria neste governo.Agora aguentem.

Sergio disse...

De greve em greve chapa branca o CEPERS vai enrolando os professores; estes, mesmo enrolados, continuarão votando no PT.