Dilma delira em Minas, diz que inflação cairá e PIB crescerá, mas não explica de que modo fará isto

* Clipping www.veja.com.br

Em discurso durante sua visita a Belo Horizonte, em Minas Gerais, a presidente Dilma Rousseff valeu-se do hábito instaurado pelo ministro Guido Mantega de falar que o governo não tolerará inflação. Contudo, assim como seu subordinado, a presidente não deu argumentos para embasar sua afirmação e explicar o que será feito para conter a alta dos preços. Dilma manteve o tom de otimismo  quase ingênuo em relação à economia e voltou a usar a retórica do "nós contra eles" para atacar os "pessimistas de plantão" - que, segundo ela, são as pessoas que não enxergam "o que já foi conquistado" no Brasil. "Acredito que tem uma parte dessa história que vocês escutam que é um pessimismo especializado, um pessimismo de plantão. Um pessimismo que nunca olha o que nós já conquistamos e a situação em que estamos, sempre olha achando que esse é um processo que tem sinalizações indevidas", disse a presidente, sem mencionar que o pessimismo do mercado em relação ao Brasil se deve a dois anos seguidos de inflação alta e PIB em desaceleração.

- Como de praxe, Dilma garantiu que a economia crescerá em 2013, que a inflação será combatida e que os juros permanecerão baixos. A receita para conseguir tal façanha, no entanto, não foi divulgada. A presidente apenas disse que as desonerações de impostos anunciadas entre 2012 e 2013 ajudarão na retomada. "Quando todo mundo eleva imposto, nós reduzimos. Nós mantivemos a capacidade de buscar um maior equilíbrio entre as variáveis macroeconômicas", disse.

Um comentário:

Surfista Prateado disse...

Não precisa explicar como, o PT vem contando este conto há horas e os trouxas continuam acreditando! Acabaram recebendo de presente a inflação de volta! E não posso dizer que não sinto um certo prazer nisso! BEM FEITO!