Senado acaba com multa de 10% do FGTS no caso de demissões sem justa causa. Projeto irá para a Câmara.

O plenário do Senado aprovou ontem projeto de lei complementar que acaba com a multa de 10% cobrada das empresas sobre o montante do FGTS, nos casos de demissão sem justa causa. Se a decisão for confirmada pela Câmara dos Deputados, a multa - criada em 2001 para equilibrar as contas do Fundo - deixará de existir.

2 comentários:

Anônimo disse...

Xiiii... Até no G1, portal da Globo, estão abandonando Serra. Será que tem o dedo de Alckmin ou do Aécio por trás disso?

Deu no G1 (blog do Camaroti):


A cúpula tucana já foi alertada sobre o potencial de estrago do depoimento à CPI do Cachoeira de Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, ex-diretor da Dersa, estatal rodoviária do governo de São Paulo.

Em conversas reservadas, Paulo Preto tem dito para interlocutores próximos que o ex-governador José Serra (PSDB-SP), candidato à Prefeitura de São Paulo, foi sua “bússola” durante toda a sua gestão na Dersa.

Ele vai além: avisa que faz questão de comparecer à CPI. Por isso, desautorizou qualquer tentativa de acordo para evitar o seu depoimento.

Nos bastidores, houve uma mobilização de alguns líderes partidários para não agendar o depoimento de Paulo Preto e do ex-diretor do Dnit Luiz Antonio Pagot. Mas não houve acordo por causa do impasse entre petistas e tucanos.

Integrantes do PSDB não escondem a preocupação com a possibilidade de algum imprevisto durante a fala de Paulo Preto. Ele foi convocado para explicar os contratos firmados entre a Dersa e a construtora Delta

Anônimo disse...

E quando essa CPMI vai chamar alguém para explicar os contratos da Delta, maior empreiteira do PAC, com o Governo Federal e com o Governo do Estado do RJ.
Dois pesos e duas medidas.
É preciso coêrencia.