Câmara conclui aprovação da MP da Liberdade Econômica. Agora, será a vez do Senado.

A Câmara dos Deputados concluiu nesta quarta-feira a votação da MP da Liberdade Econômica (MP 881/19). A proposta, apresentada pelo governo Bolsonaro, irá agora para o Senado.

O relator da MP foi o gaúcho Jerônimo Goergen.

Entre as mudanças mais relevantes, o texto estabelece garantias para o livre mercado, prevê imunidade burocrática para startups e extingue o Fundo Soberano do Brasil. 

O texto aprovado estabelece ainda alterações na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e permitirá o trabalho aos domingos com folga a cada quatro semanas sem aval do sindicato por meio de acordo coletivo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Estão melhorando as condições da china abrir fabricas aqui, como o exemplar Doria vai fazer em SP. O brasil é o negocio da china da China.