Recomendado - Reserve, agora, o mais novo livro de Luís Milman, "Ideologia da Destruição"

O prefácio é do editor e a apresentação é do professor Francisco Rudiger.

Este livro póstumo do escritor, jornalista e filósofo gaúcho Luís Milman, 356 páginas, será lançado no mês de março. Ele já está sendo impresso.

Ideologia da Destruição divide-se em quatro partes: 

Parte I - A desconstrução do ideário lulopetista; Parte II - A perversidade da intelligentsia esquerdopata; Parte III - Variações sobre o anti-semitismo; Parte IV - Breve mergulho na filosofia. 
No total, são 33 capítulos.

As reservas já foram abertas e os pedidos chegam de todos os Estados.

Cada exemplar custa R$ 65,00 e o valor só será pago quando o livro for entregue. Basta escrever agora mesmo para polibioadolfobraga@gmail.com

4 comentários:

Anônimo disse...

Em toda época da história da humanidade uma civilização se desenvolvia enquanto uma concorrente era destruída.

Egito, Grécia, Roma, Mongólia, China, França, Inglaterra, Rússia e URSS, Alemanha, Japão, Estados Unidos. Todos se tornaram potências enquanto seus concorrentes diretos eram destruídos internamente ou externamente.

Por que vocês acham que os USA estão desesperados com o crescimento econômico chinês?

A China acordou e aprendeu que a melhor forma de vencer o concorrente é jogar o jogo deles melhor que eles e não inventar um jeito novo de viver e tentar impor.

Comunismo e socialismo destruiu todos o inimigos da Inglaterra e USA. Alemanha, Rússia e China se afundaram acreditando nesse cavalo de Tróia chamado comunismo e socialismo enquanto seus concorrentes viviam bem na democracia capitalista. Quando acordaram tarde o inimigo já estava décadas adiantado.

Agora a China resolveu jogar o mesmo jogo e os USA ficaram assustados.

É como se o seu maior concorrente mudasse de ramo e faliu, depois resolveu voltar e trabalhar como seu concorrente direto no mesmo mercado do seu.

Eu sempre desconfiei por que a Inglaterra e os USA nunca foram comunistas mas o resto do mundo se afundava nisso e nada faziam.

Anônimo disse...

Imagine você contratar um traficante para vender drogas para o seu maior concorrente? Ele fica viciado, gasta tudo e entra em falência.

Socialismo e comunismo foi uma droga feita para ser vendida para a civilização concorrente falir e perder espaço.

Já observou que a Inglaterra e USA nunca quiseram entrar nessa história desde que foi inventado no século 19? Mas também não fizeram nenhum esforço para impedir que o resto do mundo não virasse?

Só tomam atitude quando começa a chegar perto demais deles. Mas longe, nem se preocupam.

Anônimo disse...

A única finalidade de comunistas e esquerdistas em geral é explorar o indivíduo, escravizá-lo. A história mostra isso. Para atingir esse objetivo assassinaram milhões de pessoas na União Soviética, China, Cuba e outro a países comunistas. São os maiores genocidas de toda a história da humanidade. É uma ideologia perversa e assassina. Impotentes para vencer a guerra pela violência das armas inventaram o marxismo cultural: Eles não tem o mais mínimo interesse na saúde, educação, meio ambiente, etc. O Brasil é um exemplo. Por décadas nos enganaram com esse discursinho mentiroso de mais saúde, mais educação, homofobia, racismo, ideologia transgênera, etc e o Brasil só foi para o buraco. Enquanto o povo era enganado, a Globo faturava bilhões do governo, as "vítimas da ditadura" conseguiam indenizações que seriam um sonho para qualquer mortal; são 39 mil recebendo 10 billhões ao ano!!!
Eles são mentirosos, ladrões e assassinos. Sofreram uma derrota mas estão reunindo forças. A gente tem que acabar com eles!

Anônimo disse...

Procura os livros do Antony Sutton. São ótimos. Ele rastreou quem financiava o nazismo, comunismo e as guerras mundiais no século XX. Quando ele descobriu, eram todos banqueiros e industriais ocidentais. Rotshild, Rockfeller, Ford, Tyssen e inúmeros outros financiaram o comunismo e socialismo no século XX. O que aconteceu? Os países concorrentes faliam e quebravam, depois ficavam dependentes das empresas deles.

Eu nunca vi bilionário algum financiando o liberalismo em qualquer país concorrente direto.

Fizeram isso no Japão nos 50 até 80, depois os japoneses deram uma rasteira enorme.

As leis de mercado só servem até crescer, depois no topo tentam a todo custo que os concorrentes não tenham as mesmas oportunidades.