Vem aí a Lava Jato da Educação

O ministro da Educação, Vélez Rodrigues, anunciou o início da Lava Jato da Educação.

15 comentários:

Anônimo disse...

Lava Jato ampla, geral e irrestrita. Tem que fazer em todos os setores.

Anônimo disse...

Vem em boa hora, Joice Hasselmann disse ontem na câmara federal que o Brasil gasta 1 bilhão por dia com educação no Brasil, é mole?

Anônimo disse...

Alguém avisa o Ministro que existe um tal de Plano Nacional de Educação.

Anti comunista disse...

Sem medo de errar, o MEC, é um ministério cheio de roubalheiras e lotado de petistas e assemelhados. Também deve ser investigado todo o SISTEMA S! Vai sair rato por todos os lados.

Anônimo disse...

Os livros do MEC, milhões de exemplares comprados e distribuídos, com favorecimento de alguns autores partidários disseminando ideal político e pensamento ideológico.

Por isso escola tem que ser sem partido.

Anônimo disse...

Já e' hora de abrir essa caixa preta de benesses ptistas.

Anônimo disse...

Ele vai pro MP ou será juiz ?

Anônimo disse...

Deve ter muito reitor de universidade preocupado. Já ouvi tanta história de mal uso de verba pública em universidades e escolas em geral. Reitor, pró-reitor, diretores e outros mais embolsando verba de pesquisa e outros recebiam valores para aceitarem o Enem em suas instituições.

Auditoria sempre é positivo.

Anônimo disse...

Perfeito, o PT acabou com a educação.

Adilio Faustini disse...

Faz-se necessário, Será nao não esquecerão da verba dada à UNE para construir Sede no Rio de Janeito?

Anônimo disse...

cada enxadada, uma minhoca!!! ufrgs certamente estará em lugar de honra!!!

Anônimo disse...

Tem que investigar mesmo. É um antro de petralhas nas Universidades e Institutos Federais. Tudo é manipulado em favor dos partidos de esquerda.

Gilson disse...

Vão aparecer coisas do arco da velha! Aposto que tem muita gente correndo para se aposentar!

Anônimo disse...

E não se esqueçam dos Institutos Federais.

Anônimo disse...

Haverá uma enxurrada de aposentadorias de consultores e "ativistas" que tem as Universidades Federais como seus balcões de negócios.