Conivência de reitores abriu as portas para quotistas do MST.

Até o líder João Pedro Stédile já deu aulas nos cursos.

Ao lado, formandos do MST.

Existem denúncias e questionamentos de que o curso de Agronomia na Universidade Federal da Fronteira Sul, em Erechim, e o curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Pelotas, abrem vagas num verdadeiro sistema de quotas, apenas para gente do MST. 

Como informa o site do MST, os formandos de 2018 foram batizados como “Turma Hugo Chávez”. 

Esses cursos proliferaram nos últimos anos, especialmente nas gestões petistas, contando com a anuência de diretores ligados a partidos de esquerda. O deputado Jerônimo Goergen denuncia conivência dos gestores das universidades públicas: “As autorizações para o funcionamento dos cursos passam facilmente pelas instâncias internas dessas universidades”.

O tratamento é todo diferenciado. Esses alunos contam com alojamento, alimentação e transporte, tudo pago com dinheiro do contribuinte. E as aulas são ministradas inclusive por pessoas sem formação alguma na área. Até o líder nacional do MST, João Pedro Stédile, deu aula para essas turmas.

CLIQUE AQUI para ler o que diz sobre o caso a CUT do RS.  
CLIQUE AQUI para examinar notícia do MST.

15 comentários:

Anônimo disse...

Os diplomas destes "universitários" são tão válidos quanto o de "médicos" cubanos. Basta fazer uma prova tipo revalida, quem não atingir a nota mínima, ferrou-se.

Anônimo disse...

Claro, afinal não se forma uma milicia sem recursos e cursos.
Isso é caso de polícia não de política.

Anônimo disse...

Cursos Fake, aliás, a única coisa que não é fake nesta história é o sórdido passado das esquerdas .

Anônimo disse...

hj em dia nas faculdades de administraçao se enfatiza a promoçao de um "ambiente democratico" dentro das empresas, kkk, ambiente democratico pras empresas virrem uma anarquia total, uma zona , uma zorra total, outro dia fui levar o carro da mãe pra fazer revisao numa conscessionaria GM, e tinha um rapaizinho mostrando video no celular pro mecanico que tava mexendo no meu carro, eu fui reclamar pra gerenta da empresa e que aquele atrapalhante nao podia ficar ali enchendo o saco do outro que queria trabalhar e esta mulher imbecil me chingou dizendo pra nao me meter, kkkkkk

Anônimo disse...

Polibio, as empresas ditas privadas (com dinheiro público) não fica muito atraz nao

Justiniano disse...

Esses formandos em invasão de terras e táticas de guerrilha jamais poderiam por uma toga, que é o símbolo de nobreza do conhecimento. Basta ver na foto muitos com chapéu de palha e só faltando ir de tamanco de madeira.

São os ditos "profissionais" que atuam somente na agricultura orgânica e ecológica nos assentamentos, porque é o seu único mercado de trabalho.

Anônimo disse...

Meu Deus não falta mais nada. Todos gado adestrados, comunistas. São contra o capitalismo, mas ganham a faculdade, alojamento alimentação e transporte. só que alguém na ponta de tudo isso tem que trabalhar, porque tudo isso custa dinheiro, daí entra o capital que eles tanto abominam,

Emmanuel disse...

Ai ai ai ...depois a tchurma faz concurso e vai para órgãos públicos...e o aparelhamento continua.

Anônimo disse...

Um verdadeiro absurdo esses cursos, pessoas sem o mínimo preparo, é meramente ideológico, e radical! Tem que terminar com isso imediatamente pelo bem do Brasil e dos brasileiros!

Anti comunista disse...

Que esses milicianos da quadrilha armada do MST, tenham o mesmo fim do ditador sanguinário hugo chaves. Aprenderam: sabotagem, guerrilha, marxismo e tornaram-se aliciadores de agricultores. Deveriam fazer exame nos cursos que foram formados, e garanto que ninguém passa.

Anônimo disse...

O pior é que é tudo verdade. É uma "lei do boi" às avessas. Entram pela porta dos fundos, bastando ser indicado pelo MST ou por uma dessas ONGs e cooperativas agrícolas controladas pelo PT.

Anônimo disse...

A FURG é outra universidade que tem feito jogadinhas ensaiadas para o MST, como seminários e cursinhos. Também contrata professores sem qualificação, apenas com a graduação, apenas por que são indicados por políticos do PT. Deveriam fazer uma faxina nos cursos dos últimos 10 anos para conferir a formação dos professores. Vai ter coisa cabeluda! Não tem universidade federal que não tenha algum esquema de fraudes, na era PT.

Luiz disse...

Ou Privatiza ou extingue...!!! Acorda Bolsonaro...!!!

Anônimo disse...

triste
lamentável

vai cair no breu este fato
e nunca poderemos atestar estes diplomas



Anônimo disse...

Diz aí, não existe cotas para filhos de militares nas escolas militares?
Hummmmmmmmm???
Quem sabe não se acaba com essas cotas também? Meritocracia já nas escolas militares.
90% não vai passar, acaba com o clube do bolinha.