TRF-4, Porto Alegre, mantém prisão preventiva de outro ex-gerente da Petrobrás, apanhado na teia da corrupção do PT na Petrobrás

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve preso preventivamente o ex-gerente da Petrobras Roberto Gonçalves, condenado em setembro deste ano por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa a 15 anos e 2 meses de reclusão. O habeas corpus, que já havia sido negado liminarmente pelo desembargador federal João Pedro Gebran Neto, teve o mérito analisado, com julgamento unânime, em sessão da 8ª Turma realizada ontem (5/12).

Gonçalves está preso desde 28 de março deste ano, quando foi deflagrada a 39ª fase da Operação Lava Jato. 

O réu foi sucessor de Pedro Barusco na gerência de Engenharia e Serviços da estatal. Ao proferir a sentença, o juiz federal Sérgio Moro manteve a segregação cautelar sob entendimento de que a libertação colocaria em risco a ordem pública, bem como a instrução e a aplicação da lei penal.

A defesa impetrou habeas corpus no tribunal alegando que a manutenção da prisão significa execução antecipada da pena.

2 comentários:

Anônimo disse...

o pt nojento que desmontou a petrobras mais um imundo ladrao petralha condenado

Anônimo disse...

Servidor que trabalhava como advogado particular durante expediente em órgão público do RS é exonerado:

Funcionário que ganhava R$ 4,3 mil como coordenador atendia a clientes em seu escritório particular ao invés de cumprir expediente na repartição.

Por Giovani Grizotti, RBS TV

G1 RS - 05/12/2017

Nomeado servidor público do RS, advogado recebe mais de R$ 4 mil e não trabalha

A Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul decidiu exonerar um advogado que recebia R$ 4,3 mil para exercer o cargo de coordenador de programas do órgão. A decisão foi tomada após a RBS TV revelar que o servidor não aparecia para trabalhar.

Nomeado pelo governador José Ivo Sartori há um ano, Marcelo Petrini, ex-vereador e candidato a prefeito pelo PMDB em Itaqui em 2016, deveria cumprir 40 horas semanais na função. O Portal da Transparência informa que o local de lotação dele seria Palmeira das Missões, cidade do Norte do estado, que fica a 405 quilômetros do município de Itaqui. (...)