TRF-4 amplia para R$ 1,8 bi bloqueio de bens do PP. No caso de Zé Otávio, bloqueio foi para R$ 11,9 milhões.

Além dos R$1,8 bilhão previstos na decisão, o TRF4 também ampliou o bloqueio de bens de deputados, inclusiv  do deputado federal José Otávio Germano para R$ 11,9 milhões (foto ao lado).

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) ampliou para R$ 1,8 bilhão o bloqueio de bens do Partido Progressista (PP) e de seis filiados à legenda. A decisão foi proferida em ação de improbidade movida pelo Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Lava Jato. A decisão do desembargador federal Ricardo Teixeira do Valle Pereira tomou por base o pedido de ressarcimento ao erário de cerca de R$ 460,6 milhões, feito originalmente pelo MPF, acrescido de uma multa civil de três vezes este valor.

A ampliação da indisponibilidade de bens vale para o próprio PP; para os ex-deputados federais Pedro Corrêa, Pedro Henry, João Pizzolatti e Mário Negromonte; para o deputado federal Nelson Meurer; e para João Genu, ex-assessor parlamentar do falecido deputado José Janene.