Na Eldorado, a JBS levou R$ 2 bi da caixa. Ajuda do Funcef e Petros custou até apartamento em Nova Iorque.

As redes sociais ironizam propaganda da Friboi.

A Eldorado (leia nota a seguir) foi a primeira grande diversificação da JBS, aproveitando a verdadeira mancebia que começou a operar em 2004, início dos governos do PT, quando Joesley Batista conheceu o então ministro do Planejamento de Lula, Guido Mantega. Ambos montaram um bilionário esquema de assalto ao dinheiro público farto, barato e de longo prazo do BNDES, tudo em troca de propinas equivalentes ao desembolso de 4% sobre os valores liberados. Ficou tudo mais fácil quando Mantega assumiu o BNDES e se manteve com a chegada de Luciano Coutinho.

No caso da Eldorado, o dinheiro saiu da Caixa Federal, R$ 2 bilhões, com a ajuda de Eduardo Cunha, que conseguiu recursos do FI FGTS.

Além do dinheiro do BNDES, saiu dinheiro dos fundos de pensão Petros e Funcef.

Na delação na PGR, os diretores da JBS contaram que pagaram Eduardo Cunha via doleiro Lúcio Funaro.

Os dirigetes da Fundef e do Pwetroos levaram R$ 3 m,uilhões e um apartamento em Nova Iorque.