Tarso para Moro: "Todos os partidos recebem doações não contabilizadas"

O ex-ministro e ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro (PT) disse ao juiz Sérgio Moro, nesta segunda-feira, que todos os partidos já receberam algum tipo de doação não contabilizada para campanhas eleitorais. Genro prestou depoimento na condição de testemunha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que é acusado de ter recebido propina da Odebrecht.

"Todos os partidos na história do país, na história republicana e democrática do país receberam doações não contabilizadas. A forma com que essas doações são feitas, se tem origem criminosa ou não, é outra questão. Se ela tem origem criminosa, é um delito previsto no Código Penal, através de um sistema de corrupção que envolva órgãos públicos. Se não, é crime eleitoral. Essa é minha opinião", disse Genro ao responder uma pergunta da procuradora Isabel Cristina Groba Vieira.

Tarso foi ouvido por videoconferência pelo juiz, na sede da Justiça Federal em Porto Alegre. Além das perguntas da procuradora, ele respondeu apenas às perguntas feitas pela defesa de Lula. Nem Moro, nem os demais advogados fizeram outras perguntas ao ex-ministro.

CLIQUE AQUI para ler toda reportagem sobre o depoimento de Tarso no portal G1.