Frente Parlamentar Agropecuária vai a Temer par exigir que não restabeleça o imposto sindical.

Os deputados que integram a Frente Parlamentar Agropecuária para avisar:

- Não restabeleça o imposto sindical.

É com o dinheiro do imposto sindical que a CUT engorda greves políticas que os pelegos realizam hoje no Brasil.

E que os sindicatos fazem o que bem entendem, inclusive encurralando parlamentares nos aeroportos e corredores do Congresso.

Temer teria prometido revisar este ponto da reforma trabalhista.

15 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Se Temer fizer isso vai confirmar o quanto é tolo. Não se faz acordos com pelegos, pois logo que recebem algum agrado retribuem com uma traição.

Unknown disse...

Dá-lhe Frente Parlamentar Agropecuária... vocês são os representantes da locomotiva que move a nação para a frente...
Portanto, corresponsáveis com a salvação nacional que certos segmentos querem boicotar!!!
Quanto a Temer... dá nojo!!! Virou um novo Lulla e ou Dillma... só mente e faz armações para se manter no poder!!!
Grandeza, Presidente, o Brasil é maior do que a tua soberba e que o teu apego à caneta mágica do cargo e seus privilégios!!!

Anônimo disse...

Fazem muito bem! É com dinheiro do imposto sindical que baderneiros e terroristas promovem invasões em todo país. Temos que juntar mais esforços para pressionar o presidente. E enviar muitos e-mails ao presidente e aos parlamentares. Afinal, se o presidente vetar a derrubada do imposto sindical, vai sobrar pra eles derrubar o veto.

Anônimo disse...

Mais um belo trabalho da frente agropecuária. É o interior pujante, trabalhador e honrado que empurra a combalida economia..,

Anônimo disse...

O imposto é um roubo do bolso dos trabalhadores , e é destinado a um monte de vagabundos e arruaceiros que nada fazem de útil.
Esperamos atitude explícita das entidades de classe contra este assalto.
Que mandem estes vagabundos trabalharem.

Anônimo disse...

eu preferiria mesmo e' que esses parlamentar nos encarasse de frente ao inves de ficarem fazendo frentes que sempre foram inutil

José Antonio Schmidt Alves disse...

Creio que cerca de 80%, ou mais, dos trabalhadores desejam o fim do famigerado imposto sindical, Contribui por 36 anos para as quadrilhas que dominam os sindicatos. Foram três anos e meio de salário e para nada. Assistência social uma merda. Tudo é voltado para atividades espúrias dos dirigentes sindicais que só se preocupam em dominar a classe e se manterem na direção das entidades e na maior parte das vezes para se apropriarem desse imposto para atividades estranhas à finalidade sindical. Essa contribuição deveria ser voluntária.

Carlo Germani disse...

A era Sarney está de volta.

O "dando que se recebe" é o expediente de Temer para se manter no poder,através da cooptação sindical.

PS-Temer,como 76 anos,deveria ter um mínimo de idealismo e deixar algum legado
que fosse,apenas,uma nota de pé de página.

Anônimo disse...

Não se negocia com terroristas.

Anônimo disse...



Descobri que somente o SIMPA recebe R$900.000 dos funcionários da prefeitura de Porto Alegre. Muitos tem pavor de sindicato e são obrigados a descontar. Não tem fundamento nenhum pessoas que são contra sindicatos terem descontado de seu salário de forma compulsória.

Imaginem neste Brasil quanto os sindicatos retiram dos trabalhadores por ano. Para que?