Brigada garante transporte liberado no início desta manhã em Porto Alegre. Greve geral fracassa em todo o País.

O transporte é a chave da greve geral em todo o País. Em Porto Alegre, grupos pequenos de milicianos e sindicalistas da CUT tentam impedir o trânsito, mas são reprimidos pela Brigada. Poucas atividades serão afetadas pela greve política, mas o principal problema promete acontecer com as operações bancárias. 

O cenário deste momento em Porto Alegre é parecido com o que acontece também em SP e no  Rio.

Os ônibus e os trens começaram a circular normalmente no início desta manhã em Porto Alegre, tudo depois que os homens da Brigada Militar agiram fortemente para liberar as garagens e ruas da Capital, bloqueadas por ativistas da CUT, braço sindical do PT, que tentam emplacar a greve política marcada para esta sexta-feira.

Os trens do Trensurb começaram o dia funcionando em inervalos maiores, de 7 em 7 minutos, mas a partir das 8h30min poderão circular a ada 15 minutos. Decisão judicial determinou garantia de operações em horários de pique.

Pelo menos duas poderosas centrais sindicais, Força Sindical e UGT, decidiram não parar.

Os piquetes formados pelos milicianos e sindicalistas assalariados da CUT são formados por poucos homens.