Safra de grãos será 14,3% maior e chegará a 213 milhões de toneladas

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou ontem a segunda estimativa de plantio da safra 2016/17 de grãos do País. Considerando a média entre o limite inferior e superior, a área plantada foi estimada em 59,1 milhões de hectares, ampliação de 1,3% ante a safra anterior. Além disso, os serviços de meteorologia projetam tendência de clima regular durante o desenvolvimento da safra, o que permitirá o retorno aos bons níveis de produtividade alcançados antes da quebra de 2016. 

A produção esperada deverá chegar a 213,0 milhões de toneladas, expansão de 14,3% ante a safra passada, considerando o intervalo entre os limites inferior e superior. 

As estimativas são de expressiva ampliação da produção para todos os grãos. 

Para a soja, é esperada produção recorde, chegando a 102,6 milhões de toneladas, com alta de 7,5%. A produção de milho deverá somar 83,8 milhões de toneladas, expansão de 25,8% ante a safra passada. As produções de feijão e de arroz deverão crescer 22,2% e 11,2% nessa ordem. Ante o levantamento do mês anterior, a Conab revisou a estimativa de produção da 1º safra de milho em 3%, passando de 27,0 para 27,8 milhões de toneladas, refletindo a revisão da área plantada que ocorreu na mesma proporção. Com isso, a estimativa para a produção total de grãos no País passou de 212,5 para 213,01 milhões de toneladas. 

Esta ampliação de produção deverá levar à acomodação dos preços domésticos de itens básicos como arroz e feijão e aliviará a pressão de custos nos segmentos de carnes e de leites e derivados, podendo abrir espaço para o recuo de preços desses itens.

Um comentário:

Anônimo disse...

Não sabemos como será a safra do bispo de Santa Maria,com a romaria da Medianeira,pois como os valores ganhos nas romarias anteriores nunca foram divulgados,não podemos compará-los.
Mas aguardemos que neste ano,o bispo divulgue o valor da safra do dinheiro obtido com 100% de lucro,pois os insumos para fabrico de alimentos vendidos,é tudo doado por fiéis que com isso,pretendem receber graças celestiais.
Tem gente que afirma de pés juntos,que receberam.O bispo também,só que ele recebe dinheiro mesmo.