Indicadores da FGV projetam melhora gradual do mercado de trabalho no curto prazo

O Indicador Antecedente de Emprego alcançou 93,7 pontos em setembro, de acordo com dados divulgados ontem pela FGV. Esse resultado equivale a uma elevação de 3,5 pontos na margem, levando o indicador ao maior patamar desde outubro de 2010. Em contrapartida, o Indicador Coincidente de Desemprego atingiu 98,6 pontos, subindo 2,8 pontos em relação ao registrado em agosto. A interrupção de uma série de três quedas consecutivas desse indicador, por sua vez, sugere que o mercado de trabalho não deve ter melhorado em setembro, em linha com a retomada bastante gradual em curso da economia. 

Para os próximos meses, contudo, economistas como os do Bradesco, que produziram a análise acima na sua newsletter desta manhã, sugerem que a moderação do ajuste do mercado de trabalho deverá ficar mais evidente, em função da estabilização da atividade econômica.

Nenhum comentário: