Entrevista, Antonio Risério: "Foi uma espécie de autoimpeachment"

Ao lado, o escritor Antonio Risério, em Paraty, na Flip de 2015.  Segundo ele, no marketing, “instarou-se um  quadro patológico, com o dinheiro reinando absoluto” (Foto: Folhapress)

Ex-parceiro de Duda Mendonça e João Santana no marketing do PT, o escritor Antonio Risério diz que Dilma cometeu estelionato eleitoral em 2014 – e, com isso, cavou sua sepultura. A reportagem é Guilherme Evelin, revista Época. Leia tudo:

O antropólogo e escritor baiano Antonio Risério trabalhou como redator das campanhas presidenciais do PT de 2002 a 2010, sob a batuta de seus conterrâneos Duda Mendonça e João Santana. Ele rompeu com o marketing. Com a mesma verve tropicalista com que escreveu o discurso de posse de Gilberto Gil no Ministério da Cultura em 2003, célebre pela pregação a favor de um “do-in antropológico” como a melhor política cultural para o Brasil, passou a definir os marqueteiros como uma mistura de “Goebbels, Pavlov e Odorico Paraguaçu”. É uma alusão impagável ao ministro da Propaganda do regime nazista, ao médico russo que descobriu os reflexos condicionados e ao político corrupto de O bem-amado, de Dias Gomes. No recém-lançado Que você é esse? (Editora Record, 432 páginas, R$ 47,90), Risério transforma sua crítica ao marketing num romance. Um instigante amálgama de biografia geracional da juventude que cresceu nos anos 1960 com histórias ficcionais da formação do povo brasileiro, Que você é esse?, antes de ser lançado pela Record, foi recusado pela 34. Risério acusou sua antiga editora de censura política. De Cabo Verde, na África, onde finaliza pesquisas para novos livros, ele deu esta entrevista.

(...)

ÉPOCA – O senhor trabalhou com João Santana. O que achou da prisão dele?
Risério – O que posso dizer é que finalmente uma coisa como a Operação Lava Jato aconteceu no Brasil. A Constituição de 1988 trouxe uma prefiguração disso, ao promover um Judiciário independente. No mensalão, a ofensiva foi frustrada. Eu mesmo fiquei em dúvida sobre muitas coisas ali. E topei seguir apoiando Lula e o PT. Com a Lava Jato, as máscaras estão todas caindo. E isso tem de ser levado até o fim. Ao naufrágio de todo um sistema político apodrecido, do qual o marketing faz parte, que nos agride e nos humilha com sua simples sobrevivência. E não sou pessimista. A sociedade brasileira vai sair disso melhor do que entrou.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

4 comentários:

Anônimo disse...

Os tolos úteis continuarão apoiando a turma da corrupção institucionalizada. São os que, por ingenuidade ou má fé, aceitam a tese de que os fins justificam os meios. Fazer o que, uma sociedade se faz também com os tolos, caso contrário não existiriam os espertos.

Anônimo disse...

OUTRO ESQUERDALHA metido a INTELECTUAL ARREPENDIDO porque deixou o cocho onde comia com dinheiro roubado não participado na divisão do butim.

EM REGIÕES DE POPULAÇÃO HONESTA, onde a vergonha impera, este escroto já tinha se suicidado ou mudaria de profissão.




Mordaz disse...

Podia ter sido pior. Lula continuado na esquerda e nos levado ao que vive hoje a Venezuela. Assim como Dilma em 68 queria nos levar a ter umas FARCs brasileiras.

Anônimo disse...

E agora listarei as diferenças básicas entre capitalistas e comunistas:

-Os capitalistas querem que todos sejam iguais na classe média e os comunistas querem que todos sejam iguais na miséria.

- Os capitalistas aceitam que alguns enriqueçam, os comunistas só aceitam que a cúpula do partido enriqueça.

- Ah, para quê fazer essa lista?...Vou resumir: Comunismo é uma m.