Teori libera para julgamento mais uma denúncia contra Eduardo Cunha

O ministro Teori Zavascki, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), liberou para julgamento a segunda denúncia contra o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele é acusado de manter contas secretas na Suíça abastecidas por dinheiro desviado do esquema de corrupção da Petrobras.

O mais provável é que o caso seja levado a plenário no dia 23 de junho. 

A denúncia contra Cunha foi oferecida ao STF pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em março. O parlamentar é acusado da prática dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Também em março, o peemedebista se tornou réu no processo que apura se ele recebeu propina por contratos de navios-sonda da Petrobras. Cunha ainda responde a pelo menos outros quatro processos no STF, um deles sobre a sua participação no esquema de corrupção de Furnas. A defesa do parlamentar tem sustentado que não há provas materiais de que o peemedebista tenha contas no exterior.

2 comentários:

Anônimo disse...

Caro Políbio
..."não há provas materiais dos crimes do Cunha", diz seu advogado. kkkkkkkkkkkkkk. As provas materiais foram especificadas ontem na televisão. Os advogados precisam fazer uma reciclagem nos seus argumentos. Eles estavam acostumados a negar, negar, negar, mentir, mentir, mentir, em nome de seus mentirosos clientes e os juizes do Supremo fingiam que acreditavam para protegê-los. Agora simplesmente não dá mais, graças ao Sérgio Moro e seus procuradores, que esfregam as provas dos crimes no nariz dos criminosos e seu representantes. kkkkkkkkkk. Os advs estão perdidos. Antes eles eram tidos como excelentes. Pura ficção, pois, jamais foram. Eles que tratem de estudar para não morrer de fome. kkkkkkkkkk. Bem feito para essa cambada de caras de pau.
Esther

Anônimo disse...

e sapo barbudo e fedorento quando será colocado na cadeia?