Campanha na internet para baixar preço faz Temer liberar importação do feijão

Atento aos clamores das redes sociais e sobretudo ao hashtag #TemerBaixaOPreçoDoFeijão, o presidente Michel Temer decidiu liberar a importação do produto de países vizinhos do Mercosul: Argentina, Paraguai e Bolívia. Ele anunciou a decisão em seu Twitter depois que uma campanha pela redução do preço do alimento ganhou força no microblog. A #TemerBaixaOPreçoDoFeijão está entre os assuntos mais comentados da rede social.

De acordo com o Intituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mede a variação nas capitais, o preço do feijão subiu 33,49% no ano até maio. No acumulado dos últimos 12 meses até maio, a alta é de 41,62%.


Em nota, o Planalto diz que Temer fez a requisição ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi. O ministro disse também que está sendo estudada a possibilidade de trazer o produto do México, após a assinatura de um acordo sanitário, e da China.

9 comentários:

Anônimo disse...

Boa, Temer!

Anônimo disse...

A explosiva delação pernambucana

21 de Junho de 2016

Segundo a blogueira pernambucana Noelia Brito, foi uma delação premiada, feita pelo ex-sócio de Eduardo Campos e ex-presidente da Copergás, Aldo Guedes, que permitiu à Polícia Federal e ao Ministério Público, através da Operação Turbulência, identificar e prender os quatro operadores do esquema que teria desviado mais de R$ 600 milhões de contratos de obras da Petrobrás (refinaria Abreu e Lima) e da transposição do Rio São Francisco para financiar campanhas do PSB e especialmente de Campos, adquirindo inclusive, por meio de laranjas, o avião em que ele morreu no meio da campanha presidencial de 2014. Os operadores presos, como já noticiado, são João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho, Eduardo Freire Bezerra Leite (Ventola), Apolo Santana Vieira e Arthur Lapa Rosal.

Guedes seria o chefe do esquema, integrado também pelo senador Fernando Bezerra Coelho, do PSB, ex-ministro da Integração e ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco. Ambos são investigados pela Lava Jato, por suposto pedido de propina de R$ 20 milhões à empreiteira Camargo Correia, para a campanha de Campos a governador. O ministro Teori Zavascki teria compartilhado provas com a Operação Turbulência.

A delação premiada de Aldo Guedes teria poder explosivo, podendo atingir em cheio o PSB e outros empresários e políticos de Pernambuco.

COM A MORTE de CAMPOS, Marina assume a cabeça da chapa e quem assume a candidatura a Vice-preisente? Por acaso não foi o Moralista de Plantão e gaúcho Beto Albuquerque?

Anônimo disse...

só exportamos produtos básicos, e agora temos de importa-los...

um país agrícola com terras cultiváveis de dimensões continentais, cheio de rios e com água à disposição ter de importar feijão da Bolívia, onde grande parte do território é formado por áreas desérticas, olha, é uma vergonha...

falimos completamente...

Anônimo disse...

Ainda bem que Temer VAI IMPORTAR O FEIJAO, TA MT CARO MESMO

XO PT, DE POBRES SÓ QUEREM O VOTO- PT BANDO DE FARSANTES, OS POBRES TAO NA PENURIA, nem a luz conseguem pagar

Rocco disse...

A dona Dilma que fez benesses com Cuba mandando arroz e feijão pra eles pode resolver agora ??
Isso seria uma pedalada agrícola, dentre as suas especialidades...

Anônimo disse...

Políbio,

A "vaca" deixou faltar feijão.

É muito burra!!

JulioK

Anônimo disse...

O alto preço do milho está quebrando os produtores de suinos e frango mas o ministro da agricultura - um grande produtor de soja e milho - não autoriza a importação. Como ele não planta feijão, autorizou a importação e o preço vai baixar sem prejuízo para o ministro

Anônimo disse...

Não foi em outubro de 2015 que o Brasil doou mais de 600 toneladas de feijão, inclusive o frete,para Cuba?Parece que vi essa noticia no site da Conab.

Anônimo disse...

tem algo errado ai. O comercio exterior brasileiro e 100% privado, e ninguem precisa de autorizacao presidencial para importar, seja feijao ou aviao....
Nao existe qualquer necessidade de autorizacao de governo no brasil para importar mercadorias......