Dilma e Cardozo, segundo Delcídio, tentaram sabotar a Lava Jato por pelo menos 3 vezes

Ao lado, Cardozo e Dilma conspiram.


Enquanto o Brasil se recuperava do último carnaval, Delcídio do Amaral dava mais um depoimento que se converteria em delação premiada na Lava Jato. Às 17h26 daquele 11 de fevereiro, diria ao procurador-geral da República que o governo Dilma tinha interesse na celeridade da operação, inclusive em relação a habeas corpus impetrados. Mas, na verdade, o principal objetivo do Planalto era a libertação de presos em razão da importância deles no cenário politico e empresarial.

As três investidas relatadas abaixo foram narradas pelo ex-líder do governo Dilma. São três tentativas criminosas de obstrução, todas elas capitaneadas pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, além da própria presidente da República. A trama que lograria mais sucesso envolveria pelo menos dois ministros do STJ. Mas os fatos narrados mostram que um governador, um terceiro nome do STJ e dois membros do STF sabiam das intenções da chefe do executivo – e nada denunciaram.

Primeira Investida:

Em Portugal, com Ricardo Lewandowski e Teori Zavascki.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Perguntas de 100 bilhōes de reais

Economia 24.05.16 14:07
Maria Silvia Bastos Marques encontrou 100 bilhōes de reais no BNDES que poderão ser repassados ao Tesouro.

Os contabilistas criativos do PT não viram essa montanha de dinheiro?

Ou essa montanha de dinheiro estava reservada aos empresários amigos do partido? (oantagonista)

Anônimo disse...

A Lava-jato não conseguiram, mas o Brasil alcançaram a 'meta'.

Anônimo disse...

Espero que a justiça ainda coloque a Dilma a ferros!