Presídio Central volta a chamar a atenção da imprensa internacional

O agravamento da sensação de insegurança no Rio Grande do Sul, o déficit no efetivo de policiais no Estado e o aumento das estatísticas de criminalidade trouxeram ao debate da opinião pública um dos elementos fundamentais para o caos da segurança pública, já apontado pela Ajuris e pelo Fórum da Questão Penitenciária: a falência do sistema prisional.

Reportagem especial publicada na revista Contributoria, que pertence ao jornal inglês The Guardian, aborda as condições caóticas do Presídio Central de Porto Alegre. Não é a primeira vez que o tema chama atenção de veículos internacionais. Em janeiro de 2014, a emissora Al Jazeera inglesa e a franco-alemã Arte-TV realizaram reportagens no complexo.

O texto da Contributoria aponta as condições degradantes de higiene e conservação do local, reconhecido pelas rachaduras, infiltrações e infestação de ratos e baratas. Situações como estas, que afrontam o princípio da dignidade humana, são destacadas como importantes para a compreensão sobre as razões que transformaram o Central em fonte de criminalidade.

Um comentário:

Anônimo disse...

No governo Tarso iniciou a desativação.
E agora, no teu governo, Políbio, a desativaÇao continua?
E a imprensa que cobrava diariamente a superlotação, se vendeu que não toca mais no assunto?