Presidente nomeado por Tarso deixará calote de R$ 44 milhões aplicado no Badesul pela Iesa

Junto com o cargo, o presidente do Badesul, Marcelo Lopes, entregará para Suzana Kakuta, amanhã, um pacote indigestíssimo, que é o calote aplicado pela Iesa, cujo valor é de R$ 46 milhões.

No afã de viabilizar de qualquer modo o finado Pólo Naval do Jacuí, Tarso levou o Badesul a aprovar um empréstimo milionário sem garantias reais, a não ser das imprestáveis instalações e equipamentos da unidade fabril de Charqueadas.

A dívida foi enfiada no processo de recuperação judicial que a Inepar, a controladora, ajuizou em SP.

Os R$ 44 milhões ajudaram o Badesul a derrubar em 23% o lucro líquido do último balanço do Badesul.

5 comentários:

Anônimo disse...

POR QUE O ATUAL GOVERNO NÃO PROCESSA QUEM CONCEDEU EMPRESTIMO SEM GAANTIAS REAIS ??

MEDO DE QUE ??

Anônimo disse...

E o BNDES que emprestou uma fortuna para o Eike Batista, virou um dos homens mais rico do mundo do dia para noite,que está praticamente falido?E o Fundo de Pensão dos Correios que era superavitário até o PT assumir e agora deve 5,6 bilhões?

Luiz Vargas disse...

O peremPTório Pinóquio embu$teiro prevaricador estava no programa "esgotosfera pública" da rádio guaiba, apresentado pelo farsante Juremir.
O peremPTório prevaricador só engana trouxas com sua conversa mole na qual enrola e tenta mostrar erudição, conhecimento político e proximidade com o chefão maior do bando quadrilheiro.
Jornalista Políbio Braga, dê uma olhada na relação de doadores da campanha deste calhorda e verá que nela consta uma "doação" de cem mil reais de um tal de João Carlos Bumlai, um dos operadores do Chefão da quadrilha.

Anônimo disse...

UÉ? Mas desta vez o Marcelo Lopes não vai correr para tirar fotografia dele do lado de um cheque sem fundo do prejuízo total??
É muita competência petista, hein??!

Anônimo disse...

E a Quadrilha de Araraquara continua solta preparando mais um golpe na bolsa de valores.