Ministério da Fazenda fecha o Carf para balanço. Cresce lista de empresas gaúchas investigadas no âmbito da Operação Zelotes.

PF e MPF investigam 74 empresas que aprsentam indícios ou evidências de terem pago propina para conseguirem aprovar recursos contra autuações milionárias da Receita Federal. A lista do RS inclui grupos Gerdau, RBS, Mundial-Eberle, Marcopolo e Petropar. 

Em função do escândalo, o ministério da Fazenda suspendeu todas as sessões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) previstas para 2015.

No último dia 26, o Ministério Público Federal, a Corregedoria do Ministério da Fazenda, Receita Federal e Policia Federal deflagraram a Operação Zelotes com o objetivo de desarticular organizações que atuavam no Carf manipulando o trâmite de processos e o resultado de julgamentos; prejuízo estimado aos cofres da União pode chegar a R$ 19 bilhões.

- Os jornais não destacaram as razões da escolha do nome da operação, Zelotes, mas zelotes foram os revolucionários judeus que se insurgiram em armas contra a dominação romana e seus aliados judeu mais submissos.

3 comentários:

Anônimo disse...

E agora, como vou pagar meus pepinos na receita sem este Carf. Vou ter que pagar R$2.000, sem choro.

Anônimo disse...

Tudo que tem petralha termina em ÃO-LADRÃO, PETROLÃO, RECEITÃO,
CEF=CAIXÃO, BB=BANCÃO, ROUBÃO, etc,etc...

Anônimo disse...

E a gaúchada que era tão honesta e tão política? Deu para roubar e detestar política?