Boataria sobre queda de Marina, alta de Aécio e estabilização de Dilma animam o mercado. Bolsa registra forte alta.

A Bovespa experimenta uma recuperação nesta quinta-feira, após acumular perdas de 7,6% somente nesta semana

No mercado financeiro são enormes os boatos de que as pesquisas Datafolha e Ibope de hoje revelarão nova queda de Marina, alta consistente de Aécio e estabilização de Dilma, o que quer dizer o seguinte:

1) Haverá segundo turno.
2) O candidato de oposição poderá ser Aécio.

. À noite acontecerá o último debate entre os presidenciáveis na tevê Globo.

. Também o cenário externo, pesou pela manhã, com forte queda das bolsas europeias após a decisão do Banco Central Europeu (BCE), agora dá uma trégua, com as bolsas americanas praticamente estáveis.

. Às 15h05, o Ibovespa subia 1,36%, aos 53.577 pontos, com volume de R$ 4,1 bilhões. “Tudo indica que é um respiro do mercado antes das pesquisas e do debate. Amanhã deve ser a ‘prova dos nove’, com a reação do mercado aos números e à estratégia de cada candidato no debate. Fica a expectativa se haverá ou não segundo turno”, avalia o estrategista da SLW Corretora, Pedro Galdi.

5 comentários:

Unknown disse...

Somando o Funcionalismo, Militantes, Partidos Coligados, Bolsistas e seus Familiares, chegamos a (+ -)50.000.000 votos. Portanto, no 2º turno, tal e qual nas eleições de 2010 ela poderá ser (re)eleita devido ao alto número de votos nulos, brancos e abstenções, neste Corrupto e Espúrio Sistema Político Eleitoral em uso no Brasil!!

Anônimo disse...

Aecio voltou de ser a ultima porta que separa o brazil da venezuela.

Anônimo disse...

Tudo é motivo para especulação e lucro fácil na bolsa.

Anônimo disse...

Eu tenho dito sempre: É Aécio no primeiro e no segundo turno!
O plano B são os Milicos, pois a Dilma é uma criminosa que faz parte de um partido criminoso que já tem centenas de motivos (muito mais que em 1964) para ter seu mandato cassado se eleita for, e na porrada, sem moleza desta vez!

Anônimo disse...

Venuzuela e Colombia com as FARC, anonimo das 17:10.