Brigada manda Ouvidoria a Jaguarão para investigar invasão e prisão do diretor do jornal "O Pampeano"

 A Corregedoria da Brigada Militar está neste momento na cidade de Jaguarão, RS, porque quer investigar dois incidentes graves que aconteceram em função de um a ocorrência na qual esteve envolvido o prefeito  José Claudio Martins, do PT. O editor chegou a publicar a notícia esta semana, porque as informações iniciais não foram e continuam não sendo divulgadas nos principais jornais do Estado. Pela ordem:

1) No último dia do carnaval, o carro do prefeito foi atacado por uma blitz da Brigada Militar (Operação Balada Segura), o prefeito negou-se a fazer o bafômetro e teve sua carteira de habilitação apreendida. O leitor Renato Jaguarão, no exercício da sua cidadania, procurou a Polícia Civil para verificar a lavratura de Boletim de Ocorrência, mas lá nada encontrou. Foi então até a Brigada e obteve a confirmação de tudo, passando a notícia ao editor, que disponibilizou a nota. Acontece que em seguida o prefeito negou publicamente o incidente, divulgando até mesmo um ofício da guarnição local com a informação de que não teve registro algum sobre o caso. O Boletim de Ocorrência sumiu.
2) O leitor Renato Jaguarão comunicou ao editor que tinha provas do que sabia, comprometendo-se a apresentá-las caso necessário. Isto acabou acontecendo através do jornal Pampeano, que divulgou a íntegra da conversa do leitor com representantes locais da Brigada. Renato tinha gravado a fala dos brigadianos.O MP iniciou investigações, mas arquivou o material. 


. O pior ainda estava por acontecer, porque o jornal acabou sendo invadido esta semana por forças policiais, que foram atrás das provas, dando voz de prisão ao jornalista Anibal Ribas, sem apresentar qualquer mandato judicial. O diretor do jornal, Aníbal Ribas, com quem o editor conversou esta tarde, repeliu as agressões e denunciou a ocorrência.

- O prefeito faz uma gestão polêmica
Por unanimidade, a Quarta Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado recebeu em janeiro a denúncia, formulada pelo Ministério Público, contra o Prefeito Municipal de Jaguarão, José Cláudio Ferreira Martins, por apropriar-se de bens ou rendas públicas, ou desviá-los em proveito próprio ou alheio. Conforme a denúncia, em sua primeira gestão à frente do Executivo municipal, mais precisamente no ano de 2011, José Cláudio Ferreira Martins gastou R$ 5,7 mil para publicar material publicitário em sua promoção pessoal. A renda pública foi usada na confecção e distribuição de 15 mil exemplares de uma revista informativa. Nela, foram publicados depoimentos de cidadãos de Jaguarão declarando-se satisfeitos com as realizações da administração do Prefeito. 

13 comentários:

Anônimo disse...

É um "Coroné", Sr. de Engenho na versão petista do sul, trouxeram os coronéis do nordeste para a fronteira com o Uruguai. Estranhável? Conhecendo os petistas, totalmente normal.

Anônimo disse...

Pobre Brasil, eternamente fadado ao atraso.

Garivaldino Ferraz - Brasília disse...

É a Demo-cracia "deles"! Pensem como seria se o tal prefeito fosse de qualquer outra quadrilha, ops, organização política. Haveria novo Carnaval fora de época!

Garivaldino Ferraz - Brasília disse...

É a Demo-cracia "deles"! Pensem como seria se o tal prefeito fosse de qualquer outra quadrilha, ops, organização política. Haveria novo Carnaval fora de época! O lamentável é membros da Briosa aceitarem participar desse tipo de crime contra o jornalismo. Se se sentiram prejudicados, deviam buscar a Justiça.

NEWTON disse...

A Venezuela é aqui. Quanto aos petistas utilizarem esta truculência, não é nenhuma novidade, alias este é seu " modo operacional". Agora tomar conhecimento que a nossa estimada Brigada Militar, em alguns feudos petistas do Rio Grande do Sul, começa a ter este mesmo comportamento, é um desastre a nossa incipiente democracia.

Anônimo disse...

Com os PeTralhas no governo, seja municipal, estadual ou federal só pode dar nisso, desobediência às leis, que são para os outros e não para eles. Não culpo a Brigada que agiu certo no primeiro momento, mas depois usou de truculência (ou foi a polícia civil?), isso deve ser ordem superior do Tarso PeTralha para eliminar com as provas.

Anônimo disse...

É da mesma turma que andou atacando a casa do delegado Tuma dias atrás. É seu modus operandi.

Biriva do Cerro do Tigre disse...

Esses petralhas não mudarão jamais, sempre se apropriando da coisa pública e ainda ameaçando quem mostra as suas trapaças.

Como dizia o meu avô: "ainda bem que Deus não deu asa para as cobras".

Anônimo disse...

Acontece também aqui em Erechim esse uso de dinheiro público para confecção de encartes em jornal de circulação local e promoção pessoal do atual prefeito que teve o seu mandato caçado em primeira instância, mas que conseguiu liminar para retornar e até agora nada do STE dar uma resposta definitiva ao caso. Uma vergonha.

Anônimo disse...

Tá, mas quem é o Comandante Chefe da Brigada? Resposta: O Governador. Então foi o Governador que mandou a Corregedoria da Brigada para a cidade investigar os brigadianos. Na época da Ditadura militar, aquele que o editor, os blogueiros, o Cabo Reformado (por invalidez) Kirk, o Puggina defendem, teria fechado o jornaleco e prendido o dono e ninguem ficava sabendo o que aconteceu, agora não, a reportagem saiu, o jornalista se diz ameaçado denunciou e a Corregedoria está investigado os brigadianos.

Anônimo disse...

Anônimo das 11:49

Não me venha com frescura, você e todo o mundo sabe que o governador só fez isso porque graças a Deus existe a internet e foi porque tudo foi divulgado pela internet (no youtube) que a verdade veio à tona, porque se dependesse do digníssimo prefeito e do governador, ambos farinha do mesmo saco, estaríamos sendo enrolados nas mentiras do prefeito Claudio Martins.

Anônimo disse...

De os luoros, para o bem ou para o mal, para quem mandou investigar anonimo das 19:12. Esse alguém é o atual governador Tarso do PT. Agora, até as pedras sabem que na Mitadura Militar era mais fácil fechar o jornal ou prender o dono do que investigar os amigos do Regime, ou seja, quem era da ARENA, hoje PP.

Anônimo disse...

O que se diz em Jaguarão é que a Capitã Andressa é mais PT do que BM.