Caberá a Carmem Lúcia enfiar o bandoleiro petista João Paulo Cunha na cadeia da Papuda

A charge é de Marco Jacobsen, disponibilizada na Web.



Até agora, todas as execuções penais do julgamento do Mensalão, marcadas pelo estrito cumprimento do dever legal, saudadas como exemplares por juristas de renome, foram tomadas por um único homem de coragem: Joaquim Barbosa. Como ele saiu de férias sem concluir a faxina legal, deixou para a ministra Carmen Lúcia o caso que envolve o deputado João Paulo Cunha (PT-SP). Agora, ela pode escolher seu papel na história: será juíza como foi Joaquim Barbosa ou embarcará na insana aventura de se submeter aos criminosos que defendem um réu condenado por corrupção e peculato, membro da perigosíssima organização criminosa montada pelo governo Lula e pelo PT para roubar dinheiro público, achacar empresários, e tudo para corromper eleitores e parlamentares, visando perpetuá-los no Poder.

3 comentários:

Anônimo disse...

Com mensalão ou sem mensalão, a quadrilha continuará no poder, com esse nosso povo ALEGRE, com futebol e carnaval, mais o bolsa esmola. Tá tudo comprado, tá tudo dominado. Elles ficarão no poder ainda por mtos anos, infelizmente. O estrago que elles estão fazendo no país, precisará de mais de um governo sério prá ajeitar o país.

Anônimo disse...

Ou deixa para quando Joaquim Barbosa voltar de férias para terminar o embrólio que ele próprio se meteu.

Anônimo disse...

Que horas para gozar as férias, Joaquim Barbosa! Cadê aquele mínimo de sacrifício para levar a cabo uma tarefa que a maioria dos brasileiros espera faz tempo, juiz Joaquim Barbosa?

Depois, ainda cogitam esse juiz para ser candidato à presidência da República...

Eita nação de quinta; eita bananão terceiro mundista! ATÉ QUANDO, pergunto-me?

Almirante Kirk