Saiba quem está por trás do vandalismo político em curso no Brasil

O editor acompanhou atentamente todo o desenrolar das manifestações de rua ocorridas em São Paulo e em Porto Alegre nesta quinta-feira a noite. O que acontece em São Paulo é muito mais grave, mas ontem a noite a Polícia Militar inviabilizou a violência através de movimentos táticos impressionantes, afastando todos os grupos do grande palco que procuravam, a avenida Paulista.

. Em São Paulo, as ações dos grupos agressivos da violência política possuem cobertura política que começa a ser bem identificada, porque o objeto das manifestações é claramente o de emparedar o governador tucano Geraldo Alckmin, livrando a cara do prefeito do PT, Fernando Haddad, que é a autoridade que decretou o aumento das passagens de ônibus. Em Porto Alegre há inversão de mão: aqui, o objeto é o prefeito do PDT, José Fortunati, e o governador Tarso Genro, PT, é poupado até mesmo quando lança a Brigada no encalço dos manifestantes mais criminosos.

. As ações de violência física que ocorreram em Porto Alegre e depois Fortaleza e Recife, mas agora também no Rio e São Paulo, começaram em Florianópolis durante o verão. A mídia localiza em Porto Alegre o início de tudo, mas isto é falso.Sai tudo sob o manto protetor da marca "Movimento Passe Livre". O dono do negócio é um petista conhecido em Santa Catarina, que trabalha sob grossa irrigação de dinheiro público federal, portanto do governo do PT. Conheça o movimento via seu site: www.mpl.org.br” O registro “Passe Livre” pertence a uma entidade chamada Alquimídia e tem um responsável: Thiago Skárnio, que começou tudo em Florianópolis. A Alquimídia é financiada pelo governo Dilma: tem patrocínio do Ministério da Cultura, da Petrobras e pode captar recursos da Lei Rouanet. No seu blog diário, o jornalista Reinaldo Azevedo informa hoje que Skárnio pertence a grupos que querem “o controle social da mídia”. Ou por outra: ele quer dinheiro da Petrobras, do Ministério da Cultura e da Lei Rouanet e quer também controlar o que os outros podem ou não noticiar.

19 comentários:

Anônimo disse...

Políbio é o RS transferindo tecnologia para o resto do Brasil, só faltou um pequeno detalhe aqui a revolta foi contra a prefeitura e lá em São Paulo parece que a intenção era de atingir o governo do estado, já que a cidade é administrada pelo Super Coxinha (Petralha).

Anônimo disse...

Realmente, tudo é culpa do PT.

Se a tua mulher aparecer grávida, com certeza, a culpa é dePT.

Anônimo disse...

Pelo nivel do comentario o anonimo das 09.49 deve ser um petralha pendurado num cargo publico. A unica maneira dele nao morrer de fome.

Anônimo disse...

E por que será que a RBS não diz, com todas as letras, que essa baderna está sendo provocada pelo PT, usando dinheiro público ?

Não basta o PCC atuar em período eleitoral, tem que agora as estatais e os ministérios botar dinheiro num movimento por " passe livre " ???

Convenhamos, está na hora da sociedade dar um basta a esse terrorismo político-eleitoral !

Anônimo disse...

Onde estavam estes vadios quando explodiu o mensalão? Aquilo afetou a tudo e a todos e estes baderneiros FDP sequer se mexeram. Agora inventam este idiota de SC subsidiado pelo governo federal inventa esta idiotice e meia dúzia de patricinhas e mauricinhos à lá Gucci saem à ruam para brincar de participação democrática. Porrete neles. Precisam aprender que não existe almoço grátis e que sem trabalho nada se consegue. E ainda vão atrás de um outro esperto que incentiva tudo, mas fica quietinho na moita.
Bem feito, tem de levar porrete para aprenderem. Baixa o cacete neles.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Realmente, tudo é culpa do PT.

Se a tua mulher aparecer grávida, com certeza, a culpa é de PT.

14 de junho de 2013 09:49 Carro Anônimo quem esta arombando o nosso C.U. (caixa unico) e o PT isto vc não diz nada sobre isto fala alguma coisa sobre isto.

Anônimo disse...

Denúncias
Elio Gaspari: PM começou a batalha na Maria Antônia:

Repórter Giuliana Vallone, da Folha, atingida por bala de borracha da PM

A PM começou a batalha na Maria Antônia

por Elio Gaspari, em O Globo

Quem acompanhou a manifestação contra o aumento das tarifas de ônibus ao longo dos dois quilômetros que vão do Teatro Municipal à esquina da Consolação com a rua Maria Antônia pode assegurar: os distúrbios desta quinta-feira começaram às 19h10m, pela ação da polícia, mais precisamente por um grupo de uns vinte homens da tropa de choque, com suas fardas cinzentas, que, a olho nu, chegaram com esse propósito.

Pelo seguinte: às 17h, quando começou a manifestação, na escadaria do teatro, podia-se pensar que a cena ocorria em Londres. Só uma hora depois, quando a multidão engordou, os manifestantes fecharam o cruzamento da rua Xavier de Toledo. Nesse cenário, havia uns dez policiais.

Nem eles hostilizaram a manifestação, nem foram por ela hostilizados.

Por volta de 18h30m, a passeata foi em direção à Praça da República. Havia uns poucos grupos de PMs guarnecendo agências bancárias, mais nada. Em nenhum momento foram bloqueados. Numa das transversais, uns vinte PMs postaram-se na Consolação, tentando fechá-la, mas deixando uma passagem lateral. Ficaram ali menos de dois minutos e retiraram-se. Esse grupo de policiais subiu a avenida até a Maria Antonia, caminhando no mesmo sentido da passeata. Parecia Londres. Voltaram a fechá-la e, de novo, deixaram uma passagem. Tudo o que alguns manifestantes faziam era gritar: “Você é soldado, você também é explorado” ou “Sem violência”. Alguns deles colavam cartazes brancos com o rosto do prefeito de São Paulo, “Fernando Maldad“.

Num átimo, às 19h10m, surgiu do nada um grupo de uns vinte PMs cinzentos, com viseiras e escudos. Formaram um bloco no meio da pista.

Ninguém parlamentou. Nenhum megafone mandando a passeata parar. Nenhuma advertência. Nenhum bloqueio sem disparos, coisa possível em diversos trechos do percurso. Em menos de um minuto esse núcleo começou a atirar rojões e bombas de gás lacrimogênio. Chegara-se a Istambul.

Atiravam não só na direção da avenida, como também na transversal. Eram granadas Condor. Uma delas ficou na rua que em 1968 presenciou a pancadaria conhecida como “Batalha da Maria Antônia”. Alguns deles, sexagenários, não cheiram mais gás (suave em relação ao da época), mas o bouquet de vinhos.

Seguramente a PM queria impedir que a passeata chegasse à avenida Paulista. Conseguiu, mas conseguiu que a manifestação se dividisse em duas.

Uma, grande, recuou. Outra, menor, conseguiu subir a Consolação. Eram pessoas perfeitamente identificáveis. A maioria mascarada. Buscaram pedras e também conseguiram o que queriam: uma batalha campal.

Foi um cena típica de um conflito de canibais com os antropófagos.

*Episódio envolvendo repórter da Folha assim descrito no Estadão:

20h47 – Uma repórter do jornal Folha de S. Paulo foi baleada no olho com uma bala de borracha. Segundo Giuliana Vallone, da TV Folha, ela estava em um estacionamento na Rua Augusta quando uma viatura da Rota se aproximou em baixa velocidade e um PM que estava no banco de trás atirou contra ela. Repórteres do Estado de S. Paulo também presenciaram ações questionáveis da Rota. Dois deles foram alvos de uma ação semelhante, na qual uma viatura se aproximou e disparou bombas de gás lacrimogêneo tentando acertá-los. Não havia conflito e nenhuma concentração de manifestantes na ocasião.

Anônimo disse...

A culpa é sempre de quem manda, ptralha anonimo. Quando uma casa não tem ordem e harmonia, a culpa é do chefe da familia e não do vizinho. Isso é obra do PT e de seus associados que são mais radicais que os guerrilheiros que estão no poder.Me diz onde foi que um guerrilheiro comunista assumiu o poder e desenvolveu o País? Não duvido que alguma mulher engravide por um militante do PT, pois entre eles além de fascistas por certo deve existir estrupadores!Lacaiada com lavagem cerebral.

Anônimo disse...

Tem gente aqui que está deve estar inscrito na Bolsa Prostituta....
ou Bolsa Presidiária....

Realmente, tudo é culpa do PT

Anônimo disse...

Seja razoável, ô imbecil das 09,49! Pior cego é aquele que não quer ver.Ou não queres perder a boquinha...

Anônimo disse...

vamos ligar os pontinhos para o ze ruela petista das 9:49 pra ver se ele entende...

eh claro que ele se faz de idiota fingindo nao entender, mas vamos la mesmo assim:

01.quem faz a baderna eh o tal Passe Livre

02.o domínio da internet do Passe Livre pertence a tal Alquimidia

03.a tal Alquimidia eh FINANCIADA pelo governo do PT

04.quem aumentou o preço das passagens foi o a PREFEITURA DO PT

concluindo, se nao eh culpa do PT, deve ser culpa da mula-sem-cabeça...

Anônimo disse...

Ao anônimo de 14 de junho de 2013 09:49, também pode ser culpa da tua genitora cara de pau. Você está querendo livrar a cara de quém?

Anônimo disse...

O PT será sempre o culpado enquanto existir, pois à época de sua criação dizia-se ter a solução para todos os problemas. Óbvio, então, que os problemas não resolvidos serão por sua única e máxima culpa.
Ou então, que retrate-se nacionalmente - e com insistência - admitindo que cometeu erros e que não tem as soluções que disse ter.
Depois que fizer isso por anos a fio - 25 anos - poderá então se livrar da paternidade de todos os problemas... heheeheheheheh

Anônimo disse...

o arrombado das 9:49 mal consegue compreender um texto...

ô sina triste essa coisa de ser petista...

Anônimo disse...

A liberdade está salva!

“Folha” e “Estadão” pediram ordem: Geraldo Alckmin atendeu:

Repórter da "Folha" experimenta o "rigor da lei", pedido pelo jornal....

“Folha” e “Estadão” são velhos defensores da ordem. Em 64, defenderam uma “ordem” curiosa: em nome da Democracia, era preciso atentar contra a Democracia. A gloriosa imprensa nacional implorou pelo golpe. E foi atendida. Nos anos seguintes, jornalistas foram presos, torturados. Na época, a maioria dos jornalistas tinha noção exata de que o interesse do patrão não era o interesse do jornalista. Os dois não se confundiam.

Os anos 90 transformaram os jornalistas em “novos-ricos”, apesar de quase sempre mal pagos. O novo-riquismo se expressava em um jeito “moderno” de se vestir, que eu vi de perto na Redação da Barão de Limeira: chefes com calça pula brejo, gravatas coloridas, um jeito espalhafatoso que alguns chamavam de “yuppie”. Muitos, mesmo sem ser chefes, embarcaram no modismo. Vestiram roupa dos chefes, passaram a pensar como os patrões. Jovens recem-saídos da faculdade chegavam às redações achando que eram sócios da “liberdade de imprensa” dos patrões.

Muitos jornalistas defendem as idéias do patrão porque se confundem com o jornal ou a revista (ou a TV, ou a rádio, ou o Portal da internet) em que trabalham. Claro que há exceções, há lucidez aqui e ali. E há aqueles que, simplesmente, lutam para sobreviver em redações cada vez mais insanas.

“Folha” e “Estadão”, nas últimas semanas, forneceram um ensinamento importante. A opinião do dono do jornal não se confunde com o interesse do jornalista. Representantes do pensamento (?!) oligárquico, os dois ex-jornalões paulistanos passaram os últimos dias a implorar ao governador bandeirante: “bote ordem no coreto”, “prenda e arrebente”.

Alckmin gostou das sugestões. Seguiu a recomendação dos ex-jornalões. E os jornalistas sentiram na pele, nos olhos e – espero – no coração que o interesse do patrão não se confunde com o interesse de quem escreve, apura, reporta. O pau comeu na Paulista. Jornalistas conheceram o tratamento de choque que tantos, na classe média, preconizam como solução contra a violência.

Anônimo disse...

Parece que a Folha e o Estadão criaram um monstro para seus funcinários, ou seja, criaram a "furia" da PM do Estado de SP, governado a 24 anos pelo PSDB e quem apanhou foram seus jornalistas.

Anônimo disse...

Sugestao: porque ao inves de balas de borracha nao usam municao de guerra. Com certeza depois de dois ou tres protestos, acaba o vandalismo e os protestos passam a ser pacificos.

LUIZ SOUZA disse...

É obvio, e já está claramente demonstrado que todos estes distúrbios são financiados e organizados pelos Petistas Comunistas, que tencionam instaurar um ambiente de anarquiae caos, para imporem uma Lei Marcial, um Estado de Sítio e posteriormente uma Ditadura Marxista, como na Venezuela e em Cuba, pois se assim não fosse, os governos agiriam com total rigor e severidade contra os vandalos marginais. Só que não podem prender o pessoal dêle, não é? Desta forma, logo, logo, greves, protestos, reivindicações e imprensa livre, serão totalmente proibidas no Brasil. Os Petistas Comunistas, que tanto demonizaram o Governo Militar, agem muito pior, pois além de tudo, junto com seus políticos, empresários, empreiteiros e banqueiros ladrões, saqueiam o Brasil. Tudo isso visa preservar e ampliar o ambiente de iniquidade que vivemos no Brsil, permeado por ilegalidades e legalidades imorais, praticadas pelos "pseudo-governantes" que na verdade, não são melhores que aqueles Genocidas Nazistas julgados em Nuremberg, pois ao desviarem bilhões do erário brasileiro, condenam a morte seus compatriotas, privados de assisencia médica, segurança pública, saneamento e infra-estrutura!

LUIZ SOUZA disse...

É obvio, e já está claramente demonstrado que todos estes distúrbios são financiados e organizados pelos Petistas Comunistas, que tencionam instaurar um ambiente de anarquiae caos, para imporem uma Lei Marcial, um Estado de Sítio e posteriormente uma Ditadura Marxista, como na Venezuela e em Cuba, pois se assim não fosse, os governos agiriam com total rigor e severidade contra os vandalos marginais. Só que não podem prender o pessoal dêle, não é? Desta forma, logo, logo, greves, protestos, reivindicações e imprensa livre, serão totalmente proibidas no Brasil. Os Petistas Comunistas, que tanto demonizaram o Governo Militar, agem muito pior, pois além de tudo, junto com seus políticos, empresários, empreiteiros e banqueiros ladrões, saqueiam o Brasil. Tudo isso visa preservar e ampliar o ambiente de iniquidade que vivemos no Brsil, permeado por ilegalidades e legalidades imorais, praticadas pelos "pseudo-governantes" que na verdade, não são melhores que aqueles Genocidas Nazistas julgados em Nuremberg, pois ao desviarem bilhões do erário brasileiro, condenam a morte seus compatriotas, privados de assisencia médica, segurança pública, saneamento e infra-estrutura!