Condenações de dois ex-diretores da Procempa, Porto Alegre, é apenas o começo da história

Giórgia foi nomeada na quota do PTB. Este é o primeiro processo criminal por desvios na Procempa, mas existem outros 4. Num deles, são réus André Imar, Fortunati e Urbano Schmidt.

O escândalo desvendado pela Polícia na Procempa, Porto Aleagre, não se encerra com as condenações de dois ex-diretores, Porto Alegre, tudo por dispensa ilegal de licitação e falsidade ideológica, crimes cometidos entre 2011 e 2012, portanto no governo do ex-prefeito José Fortunati.

Ayrton Gomes Fernandes e Giórgia Pires Ferreira foram condenados a 12 anos e 10 meses de prisão em regime fechado.

O MP denunciou o fato de que Ayrton, que era diretor financeiro, simulou licitação para contratar serviços de fotografias e filmagens de eventos por R$ 148 mil, quando o correto seria R$ 6 mil. A empresa devolveu R$ 130 mil ao diretor.

Nenhum comentário: