A decisão do STF foi um recuo afrontoso, diz o jornalista Flávio Tavares

Na sua coluna deste domingo do jornal Zero Hora, escreveu o jornalista Flávio Tavares, um homem sabidamente de esquerda (a esquerda democrática anticorrupção):


Há, também, recuos afrontosos, que agridem até a quem recua, seja pessoa ou organismo. É o caso do Supremo Tribunal Federal ao revogar o que havia decidido, anos atrás, sobre a prisão após condenação em segunda instância. Nos últimos tempos, voltamos a confiar na Justiça e nos tribunais. Figurões até então intocáveis foram presos. O crime bilionário dos que detêm o controle político ou econômico passou a ser visto como crime mesmo, não como salvo-conduto dos poderosos. Um ex-presidente da República e dezenas de grandes empresários (ou seus asseclas) foram presos, condenados em duas instâncias após minuciosas investigações. É difícil (ou impossível) que a instância final do processo os declare "inocentes". De fato, o Supremo Tribunal julga, apenas, se o processo seguiu o rito constitucional. A essência do crime já foi julgada antes, por duas vezes.
As mais lúcidas figuras do STF, como os ministros Edson Fachin, Luís Barroso e Carmen Lúcia, optaram por manter a prisão, em votos memoráveis. O "voto de minerva" do presidente da Corte, porém, decidiu pelo absurdo, num recuo desastroso.

É isto.

12 comentários:

Anônimo disse...

É CLARO QUE SÃO MINISTROS COVARDES,COMO JÁ DISSE LULA.

E AGORA, COM UM CRIMINOSO SOLTO PELO STF, ATACANDO AS INSTITUIÇÕES, INCITANDO À VIOLẼNCIA, VÃO FICAR CALADINHOS. PIOR É VER ORGANISMOS INTERNACIONAIS PATROCINANDO A BADERNA. QUE DEMOCRACIA É ESSA ONDE O BANDIDO PÕE EM RISCO O ESTADO DE DIREITO?

QUE POVO É ESSE QUE DÁ APOIO À PRÓPRIA DESGRAÇA?

Anônimo disse...

É CLARO QUE SÃO MINISTROS COVARDES,COMO JÁ DISSE LULA.

E AGORA, COM UM CRIMINOSO SOLTO PELO STF, ATACANDO AS INSTITUIÇÕES, INCITANDO À VIOLẼNCIA, VÃO FICAR CALADINHOS. PIOR É VER ORGANISMOS INTERNACIONAIS PATROCINANDO A BADERNA. QUE DEMOCRACIA É ESSA ONDE O BANDIDO PÕE EM RISCO O ESTADO DE DIREITO?

QUE POVO É ESSE QUE DÁ APOIO À PRÓPRIA DESGRAÇA?

Anônimo disse...

É CLARO QUE SÃO MINISTROS COVARDES,COMO JÁ DISSE LULA.

E AGORA, COM UM CRIMINOSO SOLTO PELO STF, ATACANDO AS INSTITUIÇÕES, INCITANDO À VIOLẼNCIA, VÃO FICAR CALADINHOS. PIOR É VER ORGANISMOS INTERNACIONAIS PATROCINANDO A BADERNA. QUE DEMOCRACIA É ESSA ONDE O BANDIDO PÕE EM RISCO O ESTADO DE DIREITO?

QUE POVO É ESSE QUE DÁ APOIO À PRÓPRIA DESGRAÇA?

Anônimo disse...

Fucou escancarado! Ficou feio! Impôs retrocesso apenas para beneficiar o corrupto mor. A desmoralização é completa do Tribunal da Impunidade.

Anônimo disse...

Em compensação o stefinho mantém preso um pescador que não pescou nada, no máximo um peixinho pra fritar e matar a fome, em época de pesca ilegal. No entanto, desplante mesmo, cara dura, são parlamentares dizendo que contam conosco nas ruas para pressionar Maia e Alcolumbre para pautar prisão em segunda instância. Oras...nós os pusemos lá para isso também. Ou acham que somos casa de caridade, damos uma fortuna a mais de 600 pançudos por bondade?

ZAPELINO B disse...

Já julgado em três instâncias e não duas, conforme o articulista: Curitiba, trf4 e STJ. Vale a pena ver o comentário de Olavo de Carvalho no canal Daniel Mota no YouTube. O tamanho do absurdo: todos os processos só teriam trânsito em julgado após passarem pelo STF, o que é impossivel de acontecer, porque impraticável!

Anônimo disse...

Li o texto, escrito.

O STF por sua insensatez, libertou o Lula da prisão, coisa que outra pessoa qualquer jamais conseguiria. Com a posição formada como agora impedir que processos em curso com todos os recursos até o chamado TRÂNSITO EM JULGADO, quem comete o delito ficará em liberdade.

Finalizo: O Lula ganhou junto com José Dirceu, Azeredo, e outros a liberdade, não anularam a pena imposta pela Justiça, que continua valendo e continuam sendo criminosos, e com direitos políticos cassados em vigor.

Anônimo disse...

Tribunal afrontoso para comunista, quando traduzido para o "honestês" quer dizer TRIBUNAL CRIMINOSO! É que comunista raiz morre sem perder o mau costume de sempre usar linguagem figurada favorável para ajudar os seus!

ganhatudo disse...

O STF e a lógica da incoerência.
Existem 5.000 pessoa, aproximadamente, condenadas em segundo grau no Brasil.
Todos ou quase todos pessoas ricas e poderosas. Talvez eu possa dizer que quase todos são da elite e mais ainda, da elite branca.
Existem mais de 200.000 pessoas presas no Brasil, sem terem sido julgadas sequer em primeiro grau.
Todos ou quase todos são pessoas pobres e das periferias. Talvez eu possa dizer que quase todos são negros e pardos.
Pois o STF está preocupado em soltar da cadeia pessoas que já foram condenadas em duplo grau de jurisdição.
O STF não está preocupado com os presos que sequer tiveram um julgamento.
O STF deveria estar preocupado com o sistema de justiça da qual ele é o órgão de cúpula e que presta esse desserviço para a população brasileira e mantém por tempo muito superior ao razoável pessoas presas sem nenhum julgamento e deveria responsabilizar-se por esse caos, sendo que a insegurança jurídica causada pelo STF é uma das principais razões para que isto ocorra.
A quem serve o STF?
Ficou evidenciado que serve somente aos poderosos.
Esta evidência ficou clara ao alterar sua deliberação sobre prisão após condenação em segunda instância por diversas vezes, inclusive com ministros virando a casaca para poderem atender demandas de poderosos.
Esse STF envergonha o Brasil com tal procedimento.

adilson disse...

Qualquer um esfriando a cachola percebe isso,que é o básico.Fiquemos somente na petrobrás.Ela foi saqueada pelos companheiros?Quem era os responsáveis á época,que mandavam e desmandavam?Claro como a luz do dia que foi!Então agora devolvemos o dinheiro desviado como propina aos autores,esqueçamos tudo isso,1,2,3,não brincamos mais.Pedimos desculpas aos ladrões?
.

Anônimo disse...

Vejam a diferença entre o que escreveu Flavio Tavares e Juremir Machado.

Juremir claramente defende a soltura do Lula, sendo conivente com a soltura dos outros 5 mil presidiários, chegando ao cúmulo de chamar de autoritários os que defendiam a prisão em segunda instância porque estaríamos defendendo uma ilegalidade em NOME DA MORAL.

Que criminoso que eu sou: questionar a constituição em nome do que é ético, correto e melhor para a sociedade.

Anônimo disse...

Quem diria...,Flávio Tavares!!!