PF indicia 11 cda UFMG por fraudes e desvios no Memorial da Anistia Política do Brasil

Dinheiro grosso, milhões de reais, foram desviados da educação, da saúde e da segurança, para os bolsos de ladrões do dinheiro público.

A pretexto de homenagear perseguidos do regime militar, ativistas de esquerda conseguiram aprovar projeto para implantar em Minas o Memorial da Anistia Política do Brasil, mas o caso é que houve, de fato, muita corrupção e desvio de dinheiro público. Foi por isto que a PF indiciou 11 pessoas no inquérito que investigava fraudes e desvios. 

Desta vez o caso não envolve UFRGS ou UFSC, mas a Universidade Federal de Minas Gerais, porque foi ela quem recebeu os R$ 28 milhões gastos pelo empreendimento, cujo custo inicial foi estimado em R$ 5 milhões.

As investigações foram iniciadas em dezembro de 2017, quando foi deflagrada a Operação Esperança Equilibrista.

6 comentários:

Anônimo disse...

Em todas as que foram aparelhadas veremos problemas desse tipo!

Renato disse...

Polibio procura na midia o Nicolas Maduro tomou conta dos canteiros de obra e máquinas da Odebrecht na Venezuela,ele tá acusando a empresa de receber dinheiro e não cumprir com andamento das obras, sera que ele topa vim depor em Curitiba.

Anônimo disse...

Defender o comunismo é o mesmo que fazer apologia ao crime, pois são totalmente contrários ao regime democrático brasileiro.

Anônimo disse...

Nas próximas eleições não vote em nenhum partido da esquerda comunista.

Anônimo disse...

achar comunista honesto igual achar puta virgem

José Corrêa disse...

Mais uma universidade tomada pela eskerda levando na cabeça!!!

E os alunos não cobram os responsáveis!!!

E os responsáveis são os reitores e os professores lakradores!!!