Gilmar Mendes volta a atacar a Lava Jato e solta mais dois presos da Lava Jato

No dia 25, defronte o STF, o ministro saberá o que o povo pensa de verdade a seu respeito e sobre o STF. É bom já ir se preparando.

No mesmo dia em que o TRF4, Porto Alegre, confirmou a sentença e até ampliou a condenação do líder do PT e ex-diretor da Petrobrás Renato Duque, ontem, o ministro Gilmar Mendes,STF, recrudesceu sua campanha contra a Lava Jato e mandou soltar os empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita.

Eles são sócios da multinacional Oscar Iskin e estão envolvidos em denúncias investigadas na área da saúde do Rio.

Gilmar Mendes não vacila, mas terá troco.

20 comentários:

Anônimo disse...

"Advogados" caros servem pra isso.

Anônimo disse...

Quando esse câncer será extirpado? Muito carma coletivo o Brasil está pagando ao suportar essa corja. Quando conseguiremos livrar o país doa corruptos e da falange do mal?

CAP CAVERNA disse...

Até quando esse déspota , vai nos tirar pra besta? Gilmar Mendes e os outros 10 urubus do STF, são uns traidores da Pátria e comunistas declarados.

Anônimo disse...

Gilmar: ex sócio de Aras e amigo particular.
Convidado frequente na casa de flavio, nos últimos meses.
Tamos muito bem (lascados) nessa república.

Unknown disse...

Tem q matar esta Pest

Anônimo disse...

Perderam a vergonha na cara.
O início do guilhotinamento dos príncipes se aproxima.

Unknown disse...

Em nome da justiça o supremo desencadeia injustiça para com a sociedade brasileira.

Anônimo disse...

Alguem tem que mandar este corrupto para o além

Anônimo disse...

Flávio Bolsonaro na casa de Gilmar Mendes:

Brasil 11.09.19 - O Antagonista

Flávio Bolsonaro não se aproximou apenas de Dias Toffoli.

Segundo o Estadão, “ele também tem mantido contato com Gilmar Mendes, que já o recebeu em casa”.

A reportagem acrescenta (mas todo mundo sabe disso):

“No Supremo, o ministro é o principal crítico do que chama de abusos da Lava Jato”.

Anônimo disse...

Cotado para assumir o comando da Polícia Federal tem apoio da bancada da bala e é próximo dos Bolsonaro:

11 setembro, 2019

Do Globo:

Apontado como principal nome para assumir o comando da Polícia Federal caso se confirme a saída do diretor-geral, Maurício Valeixo, o secretário de Segurança do Distrito Federal, Anderson Torres, tem sua repentina ascensão explicada por amigos devido a uma proximidade dele com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e os irmãos Flávio e Eduardo, filhos do presidente Jair Bolsonaro.

Torres se aproximou dos três ao longo dos oito anos (2010-2018) em que foi chefe de gabinete do ex-deputado federal Fernando Francischini (PSL-PR), hoje deputado estadual. Diplomático no trato pessoal, mas favorável ao endurecimento penal, Torres caiu no gosto dos filhos de Bolsonaro e de Jorge Oliveira, que já tinham sugerido seu nome durante a montagem do governo.

Agora, o mesmo grupo, volta a entrar em campo para levar Torres ao comando da PF. O movimento conta com forte apoio da bancada da bala e de boa parte dos deputados do PSL.

(…)

Anônimo disse...

Lava Jato ignorou fraude relatada por Cunha em processo de cassação :

10/09/2019 - UOL

Procuradores da Operação Lava Jato optaram por não dar prosseguimento a uma denúncia de manipulação de escolha do relator do processo de cassação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ), preso desde outubro de 2016, mesmo considerando-a importante.

O relato da suposta fraude foi feito pelo próprio ex-deputado ao propor delação premiada -- não aceita pelo MPF (Ministério Público Federal). O procurador da Lava Jato Orlando Martello mencionou supostas "bolas mais pesadas no sorteio da relatoria" do Conse... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/09/10/lava-jato-ignorou-fraude-relatada-por-cunha-em-processo-de-cassacao.htm?cmpid=copiaecola

Anônimo disse...

Marun diz que Cunha está preso porque se recusou a mentir em delação:

“Se ele tivesse concordado em me caluniar estaria solto e eu, com a minha vida destruída”, disse Marun sobre Cunha

10/09/2019 - UOL

Carlos Marun (MDB-MS), que foi ministro-chefe da Secretaria de Governo durante o governo Temer, afirmou hoje que Eduardo Cunha (MDB-RJ), ex-presidente da Câmara, está preso porque se recusou a mentir em proposta de colaboração premiada com a Operação Lava Jato.

As afirmações de Marun à reportagem repercutem texto publicado no UOL hoje, com base em mensagens dos procuradores no aplicativo Telegram, entreg... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/09/10/marun-diz-que-cunha-esta-preso-porque-se-recusou-a-mentir-em-delacao.htm?cmpid=copiaecola

Anônimo disse...

Lava Jato arquivou inquérito antes da PF encerrar investigação básica:

09/09/2019 - Poder360

O doleiro Alberto Youssef, que assinou o 1º acordo de delação premiada na história do país, encontrou escutas que gravavam as conversas em sua cela
© Valter Campanato O doleiro Alberto Youssef, que assinou o 1º acordo de delação premiada na história do país, encontrou escutas que gravavam as conversas em sua cela

A força da tarefa da operação Lava Jato pediu o engavetamento de 1 inquérito da Polícia Federal sobre a instalação de 1 grampo na cela do doleiro Alberto Youssef. Nas investigações, a Polícia Federal tentava descobrir o que motivou a instalação da escuta e se existiu alguma tentativa de abafar o caso.

De acordo com o delegado encarregado, Márcio Magno Carvalho Xavier, a conclusão das investigações foi feita de forma “abrupta e antecipada”. As informações foram divulgadas na manhã desta 2ª feira (9.set.2019) pelo jornal Folha de S.Paulo.

Na época do arquivamento, Xavier era corregedor de assuntos internos da PF, em Brasília, e tentou estender o prazo das investigações.

Em uma manifestação assinada em 2017 e encaminhada à Justiça Federal, Xavier argumentou que o requerimento dos procuradores para arquivar o processo policial antes mesmo da realização de diligências básicas e da confecção do relatório final era “atípico”.

No entanto, o pedido do Ministério Público para arquivar o caso foi aceito pelo juiz federal do Paraná, Nivaldo Brunoni. O mesmo magistrado que em 25 de agosto determinou que o Conselho Nacional do Ministério Público retirasse de pauta o processo contra o procurador-chefe da força tarefa da Lava Jato Deltan Dallangol.

Os autos do processo continuam em sigilo e arquivados. No entanto, o jornal Folha de S. Paulo obteve o documento no qual Xavier faz a sua manifestação.

Trata-se de 1 inquérito que investigava a instalação de 1 grampo na cela de Youssef. Foram gravadas 260 horas na cela do doleiro. Entre os arquivos estão conversas de outros investigados na Lava Jato, como o ex-gerente da Petrobras Paulo Roberto Costa e a também doleira Nelma Kodama.

O inquérito foi aberto inicialmente para investigar suspeita de falsidade ideológica de 1 documento que o agente Dalmey Werlang teria produzido sobre o caso. Teria sido Werlang quem instalou o grampo na cela.

No decorrer das investigações, o objetivo se tornou verificar quem teria ordenado que Werlang instalasse a escuta e se alguém tentou acobertar a descoberta do material. Foi neste momento que o Ministério Público pediu o arquivamento do inquérito.

Werlang também está envolvido na instalação de outro grampo clandestino, desta vez na Superintendência da PF de Curitiba. Em ambos os casos ele disse ter seguido ordens de superiores que estavam na chefia da Lava Jato e que atualmente compõem a cúpula da Polícia Federal, em Brasília, depois que Sergio Moro se tornou ministro da Justiça e Segurança Pública e responsável pela PF.

Anônimo disse...

PSL escala Flávio Bolsonaro para desarticular CPI da Lava Toga:

Filho do presidente é o único dos quatro senadores do PSL que não assinou a petição pela abertura da comissão:

9 SET 2019 - Terra

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) recebeu do presidente nacional do partido, deputado Luciano Bivar (PE), pedido para entrar na articulação contra a criação da CPI da Lava Toga. Filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio é o único dos quatro senadores do PSL que não assinou a petição pela abertura da comissão.

A CPI é vista com poder para afetar a relação entre os Poderes. A articulação para enterrar a CPI é liderada pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que classificou a tentativa de criação da comissão como inconstitucional. "Se há entendimento de que a comissão não pode investigar decisão judicial, como vou passar por cima disso?", questionou.

A senadora Maria do Carmo (DEM-SE) anunciou que vai retirar o nome na lista, que contava com 28 assinaturas; segundo ela, atendendo a Alcolumbre. O presidente do Senado, por sua vez, negou ter pedido diretamente a senadores que retirassem assinaturas, mas admitiu que tentou convencer parlamentares sobre seu posicionamento contrário à Lava Toga.

Procurados pelo Estadão/Broadcast, os senadores Major Olímpio (PSL-SP) e Soraya Thronicke (PSL-MS), afirmaram que não vão mudar de posição e negaram ter sido procurados por Flávio. A senadora Juíza Selma (PSL-MT) não quis se manifestar. Na noite desta segunda-feira, 9, a expressão "assina Flavio Bolsonaro" era o assunto mais comentado no Twitter entre internautas brasileiros.

Luciano Bivar disse ao Estadão/Broadcast ter pedido aos senadores do PSL que reconsiderassem o posicionamento, porque percebe na proposta um "uma afronta ao Poder Judiciárioo". "Precisa-se fazer um entendimento melhor do que fazer uma CPI, isso não faz sentido", disse o presidente da legenda, acrescentando que é preciso "apostar na governabilidade no nosso país.".

Anônimo disse...

Dallagnol falta à audiência na Câmara dos Deputados e é chamado de 'fujão':

10/09/2019 - UOL

O procurador federal Deltan Dallagnol não compareceu a uma audiência pública na Câmara dos Deputados hoje que debateu o vazamento de mensagens privadas envolvendo autoridades da Operação Lava Jato. No lugar reservado a ele na comissão, foi colocada uma placa com os dizeres "Dallagnol Fujão".

Autor do requerimento que pedia a presença do chefe da força-tarefa da Lava Jato na audiência, o deputado federal Rogério Correia (PT-MG) disse que a falta de Dellagnol foi um "desaforo" com os brasileiros. "A... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/09/10/dallagnol-comissao-camara-ausencia.htm?cmpid=copiaecola

Anônimo disse...

NOJENTO, o inferno te espera...!!!

Anônimo disse...

Não posso nem ver mais esse Gilmar Mendes. Me causa nojo, asco.

jorge.alves ribeiro disse...

Até quando esse ministro continuará impune, soltando bandidos preso pela justiça.Acho que só uma intervenção pode Afastar esse homem do STF, porque no senado já vimos que não sai nada, porque a turma que tem o rabo preso não vai deixar cassar ninguém do supremo..

Unknown disse...

O laxante Gilmar Mendes está no STF graças ao PSDB do Fernando H. Cardoso e do Dória. Nem tudo que tem de ruim no Brasil é culpa do PT.

Anônimo disse...

Não é petralha mas, é comuna, TAMBÉM.