Alon Feuerwerker, FSB Inteligência - O Planalto tem margem para aumentar o fogo que esquenta a chapa do Supremo, mas precisa fazer a coisa andar no Congresso

Regra na política: um lado querer exatamente o que acusa o outro de tramar, quando o outro está no poder. O governo Bolsonaro, por exemplo, adoraria achar um caminho para alinhar completamente o Supremo Tribunal Federal ao Executivo. Há iniciativas abertas, como a CPI da #LavaToga, ou a amputação, escondida na reforma da previdência, da chamada Lei da Bengala. E há o sonho de mudar a aritmética do STF ampliando decisivamente o número de ministros.

Era previsível, e foi previsto: o maior risco político de 2019 seria a frustração do Bonaparte, atrapalhado pela profusão de núcleos de poder numa Brasília desorganizada pela fraqueza dos governos Dilma II e Temer. Parece uma aberração histórica, mas só parece: o Bonaparte da hora precisa dar um jeito de o seu “Congresso de Viena” não ficar só no papel, mas para tanto é essencial concentrar a força. E o único jeito é suprimir os focos de resistência. E o STF é a bola da vez.

Os últimos dois bolsões resistentes ao bonapartismo-raiz são o STF e o assim chamado centrão.

CLIQUE AQUI para ler mais.

23 comentários:

Anônimo disse...

Tudo esquematizado para Sérgio Moro virar ministro do STF. Esquema e promessa de campanha.

Pior é o cego que não quer ver.

Anônimo disse...

O link para 'ver mais' não está ativo.

Anônimo disse...

Contamos com isto. Precisamos resgatar o país da mão da esquerda.

Anônimo disse...

O Governo Bolsonaro precisa mostrar à que veio, dar satisfação ao Brasil que o elegeu.
Não dá pra ficar tão "certinho", tão legalista, esperando que as mudanças ocorrerão sem que os "ovos sejam quebrados"...o inimigo não obedece as leis nem as instituições, é sordido, é trapaceiro, é mentiroso, é corrupto e assassino.

Anônimo disse...

E porque não? Queremos pessoas dignas no STF. Ele provou que está ao lado da verdadeira justiça.

Anônimo disse...

E porque não? Queremos pessoas dignas no STF. Ele provou que está ao lado da verdadeira justiça.

Anônimo disse...

Calma, petralha 18:14, Sérgio Moro teve formação familiar, tratou Lula com muita educação e lhe deu uma pena bem fraquinha, só doze anos de cadeia, pois se fosse o povo em seu lugar teriam atirado aquela imundície na lata do lixo.
Só bandido tem ojeriza do Sérgio Moro!

Anônimo disse...

Verdade, a essas horas Polibio deve estar no Bier Market saboreando petiscos e largou a redação por conta do estagiário, vamos relevar, ele merece hoje é sábado.

Anônimo disse...

Brasília continua no centro das atenções e o resto não passa de perfumaria. Tudo continua como d'antes no quartel de Abrantes.

Anônimo disse...

Se o Dr. Juíz Sérgio Moro tivesse a oportunidade de subir a mais Alta Corte do Brasil o “ STF ”, não precisaria de indicação política como os demais precisaram. Seria por mérito e também pelo seu mais alto saber jurídico e responsabilidade de respeitar a Constituição Federal, levando Justiça a todos os brasileiros. O “ povo ” com certeza o aprovaria sem ter que passar por aprovação do Senado, pois levaria para o STF a credibilidade que lá a muito está faltando.

Anônimo disse...

Olha, queremos esse homem lá no STF de qualquer jeito, com esquema ou sem esquema. Ele fará a diferença que todos esperam “ JUSTIÇA ”.

Anônimo disse...

Não seja estúpido seu petralha, para supremo qualquer advogado bem intencionado serve...moro será presidente seu jumento...nos precisamos de três mandatos para organizar esse país que vcs quebraram

Marcelo R. disse...

O Moro pode ser o próximo presidente no que depender do meu voto.

Anônimo disse...

Ainda não....temos uma FILA longa de bandidos/Facções/políticos pra ENJAULAR....

Anônimo disse...

Calma....sem solavancos, sem golpismos, tudo pela via democrática e constitucional. Haja saco e paciência.... É o único caminho.

Anônimo disse...

O Brasil não é propriedade de Bolsonaro:

"Mas, afinal, desde quando o capitão se tornou dono do Brasil, para vender tudo o que bem entender e doar a Base de Alcântara para os americanos? Seria a partir do momento em que foi eleito e empossado Presidente da República?", questiona o jornalista Ribamar Fonseca; "Sem dúvida deve haver aí um grande equívoco, pois nenhum governante, ao ser eleito, se torna dono do município, do Estado ou do país, não tendo, portanto, o direito de dispor do seu patrimônio público conforme o seu desejo"

21/04/2019 - Brasil 247

Anônimo disse...

A paixão da ignorância: o anti-intelectualismo:

O psicanalista, escritor e dramaturgo Antonio Quinet estreia sua coluna no Brasil 247, delineando um olhar psicanalítico ao fenômeno do bolsonarismo, envolto à resistência da própria palavra; ele diz: "nós, psicanalistas, também estamos ameaçados. Porque pensamos, simplesmente. Tudo o que é debate, memória, ciência, pesquisa, investigação, história, análise está ameaçado por ser ameaçador à narrativa fascista do pensamento único. Enfim, é o pensamento, com sua diversidade que lhe é própria, que está sendo atacado"....

21/04/2018 - Brasil 247

Anônimo disse...

Conhecem o articulista? É simpatizante e assessor antigo de petistas. A ideia que ele quer passar é que o governo nada faz, é só um Napoleão de hospício.
Façam o seguinte: desliguem a Globo e liguem a internet (não em blogs esquerdistas) e vejam o que o governo já fez e está fazendo; as estradas e obras paradas que estão sendo terminadas pelo Exército, por exemplo.

Anônimo disse...

Com o governo enfraquecido, Congresso dita o ritmo político:

Com o governo enfraquecido e sem possuir uma base parlamentar coesa, o Congresso Nacional vem ditando o ritmo e impondo uma agenda própria visando assegurar uma maior influência e poder político; dentre as iniciativas estão a aprovação do orçamento impositivo; a limitação do poder do presidente de editar medidas provisórias, bem como a priorização de votações de projetos de interesse dos próprios parlamentares, além de atrasar a votação da reforma da Previdência....

21/04/2018 - Brasil 247

Anônimo disse...

Políticos e membros de tribunais se mobilizam para blindar o STF:

Partidos políticos, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e integrantes de outros tribunais estão se organizando para blindar o Supremo Tribunal Federal (STF), depois do auge da crise durante a semana, em que a instituição foi criticada pelas diligências que fez na investigação sobre ataques que estava sofrendo e a divulgação de notícias falsas....

21/04/2019 - Brasil 237

Anônimo disse...

O governo Bolsonaro não é aquele governo amoral, corrupto, lavador de capitais, capaz de tudo. Vamos seguir às leis. Eu, particularmente, adoraria botar toda essa corja esquerdista diante de um pelotão de fuzilamento, mas existe uma coisa que impede: a lei. Calma, tudo tem a sua hora.

Anônimo disse...

Eu, fosse o juiz, teria mandado pendurar o cachaceiro com uma corda no alto de um poste de qualquer praça pública de Curitiba, por traição à Pátria. Mas não pode pq essa pena não é prevista. Então vamos aguardar que o Zé Maria faça a sua parte antes da pena do bebum de rosimery terminar.

Anônimo disse...

O canalha do Lula não era dono do Brasil e doou uma refinaria para o índio cocaleiro. Doou bilhões para ditaduras mundo afora, dilapidou a Petrobras com sua quadrilha, levou até utensílios do palácio... Ah, me poupe! E tem mais, vá repercutir 247, aquela imundície esquerdista, no raio que o parta!